Auditar o SIMPLEX?

Em boa hora o actual Governo se empenhou num conjunto de iniciativas tendentes a simplificar a vida aos...

TGV Lisboa-Madrid

O recente episódio do recrutamento de residentes em Cabeceiras de Basto para virem, em camionetas,...

Atenção à coesão social

A situação do país começa a ficar preocupante e a qualidade da nossa democracia...

Sete anos de pastor

Na Carta - Prefácio das suas “Cartas ao Papa”, D. António Ferreira Gomes, Bispo do...

Agora ou nunca!

Num momento em que tanto se tem falado da “transferência de (in) competências” do...

Lisboa e o aeroporto da Ota. Desenvolvimento e coesão social.

No passado dia 19 de Maio assisti a um seminário sobre a localização do novo aeroporto de...

Modo Mudando*

Parece, assim, que a CNIS e o Governo se encontram de acordo quanto ao essencial: na...

Porquê?

Porque não se coloca a Caixa Geral de Depósitos ao serviço da "...

A propósito de alguns despropósitos

Ainda no rescaldo das celebrações festivas do 25 de Abril, sobretudo as que as televisões...

O Empreendedorismo e a Estratégia de Lisboa

Os programas de Empreendedorismo são, correntemente, dos temas mais em foco em muitas sociedades. A...

Porque tu me disseste: Quem me dera em Maio*

Escrevo este crónica entre o dia 25 de Abril e o dia 1 de Maio. Para as pessoas da minha idade –...

JOÃO PAULO II

A Humanidade já o canonizou há muito

Os milagres de João Paulo II estão no exemplo de vida, nos testemunhos e na acção...

Portugal está a perder o Norte

Tem sido insistente e recorrente a publicação de dados estatísticos e artigos de...

O futuro dos Serviços Sociais de Interesse Geral - SSIG

No âmbito da execução do Programa Comunitário de Lisboa (estratégia de...

Só sábios éramos sete…

Quando eu estudava Direito, em Coimbra, antes do 25 de Abril, vários professores estavam ausentes, por...

opinião

PADRE JOSÉ MAIA

Depoimento...
Acompanhei, com a maior atenção, a cerimónia pública (apesar de pouco publicitada pela comunicação social) da assinatura do COMPROMISSO DE COOPERAÇÃO...

opinião

ANTÓNIO JOSÉ DA SILVA

Os riscos dos referendos
Aparentemente, o regime político perfeito seria aquele cuja prática fosse sempre a da democracia directa. Na impossibilidade comprovada de isso acontecer, sobra o recurso à...