EDITORIAL

Face a um ciclo eleitoral

O próximo semestre será de eleições: Europeias, Legislativas e Autárquicas....

EDITORIAL

A representação do sector solidário

O Sector da Economia Social Solidária nunca foi, não é e nunca será um...

EDITORIAL

Cooperação em tempos de crise

Finalmente, parece chegada a hora das Instituições de Solidariedade. Grande actividade e alguma...

EDITORIAL

FIRMAR A ESPERANÇA, CONFIRMAR A SOLIDARIEDADE

Um congresso, simultaneamente temático e eleitoral, é sempre uma referência na vida de uma...

Novos caminhos da Solidariedade

Na certeza de que com o curso dos tempos outros desafios são endereçados, “Novos Caminhos...

Reencontro de Natal

Há sérias razões para antever tempos ainda mais difíceis para as...

A Solidariedade em tempo de crise

Inevitavelmente, a crise também afectará o sector da economia social solidária....

Pobreza e Segurança

Pobreza, marginalidade e delinquência são conceitos e realidades que a sociedade...

EDITORIAL

A Solidariedade em Festa

Na “rentrée”, que, em tempos recentes, era partidária e agora se tornou...

Protocolo de Cooperação 2008

Muito embora as circunstâncias aconselhassem alguma celeridade (que nem sempre é aceite como boa...

A propósito da taxa sobre lucros

Contestada por uns, apoiada por outros, a decisão pioneira de instituir, em Itália, um imposto...

Um interpelante destaque

Quase um milhão de pessoas em Portugal vive com menos de dez euros por dia e um quarto desses mesmos...

Lares de idosos

Cerca de cinquenta mil idosos vivem em oitocentos lares de Instituições de Solidariedade, cinco...

Prioridade à Educação

O tema da educação vem sendo manchete. Nem sempre pelas melhores razões e algumas vezes...

Como iguais ou com diferentes?

Atentas, experimentadas e como sempre interventoras na defesa dos interesses das crianças e jovens que...

opinião

PADRE JOSÉ MAIA

“ HÁ UM TEMPO PARA TUDO…” (Eclesiastes 3. 1-22)
Ora cá está uma mensagem bíblica capaz de inspirar mudanças significativas nos estilos de projetos de vida de pessoas, famílias e da própria comunidade...

opinião

ANTÓNIO JOSÉ DA SILVA

Democracia: das escolhas ao arrependimento
Aquilo que caracteriza imediatamente um regime democrático é a possibilidade de os cidadãos escolherem os seus representantes nos órgãos do poder, o que normalmente...