JOSÉ FIGUEIREDO

Massas e elites

Uma das formas de justificar a vitória de Donald Trump é o afastamento entre as elites e as...

JOSÉ FIGUEIREDO

Porque ganhou Donald Trump as eleições?

Creio que estamos todos ainda um pouco atordoados pela vitória de Donald Trump nas...

JOSÉ FIGUEIREDO

O fim da globalização

Obviamente (e felizmente) a globalização não é um processo exclusivamente...

JOSÉ FIGUEIREDO

SOBRE A DESIGUALDADE: Economia Colaborativa, Utopia ou Nova Servidão?

A digitalização das economias modernas permitiu o aparecimento de uma “nova...

JOSÉ FIGUEIREDO

Vem aí uma nova crise bancária?

Os sinais são preocupantes. A saga do Deutsche Bank parece não ter fim. Em Itália o...

JOSÉ FIGUEIREDO, Economista

SOBRE A DESIGUALDADE: E pur si Muove

(...) Esses modelos levaram a salários exorbitantes – não é impossível...

JOSÉ FIGUEIREDO, economista

SOBRE A DESIGUALDADE: A ameaça das máquinas

Uma nova ameaça paira sobre o frágil equilíbrio das sociedades modernas – a...

JOSÉ FIGUEIREDO

A falsa neutralidade dos mercados

Não há dia que não saia um novo indicador a apontar no mesmo sentido: as sociedades em...

JOSÉ FIGUEIREDO

Porque está o petróleo tão barato?

Muita gente ainda está atordoada com a descida dos preços do petróleo. Como é...

JOSÉ FIGUEIREDO

Felicidade Interna Bruta: Estamos Preparados?

(...) começamos, economistas e não só, a falar cada vez mais da Felicidade Interna Bruta...

JOSÉ FIGUEIREDO

A tragédia dos Bancos

Creio que ainda estamos todos um pouco atordoados com a resolução do BANIF, essa prenda de Natal...

JOSÉ FIGUEIREDO

SOBRE A DESIGUALDADE: Os impostos progressivos

Os impostos progressivos são, para muitos, uma forma justa de redistribuir os rendimentos - o estado...

JOSÉ FIGUEIREDO

UM BALANÇO DA CRISE EUROPEIA: Perceber as causas

(...) A crise na Europa não é o resultado de povos e governos estouvados que gastaram...

JOSÉ FIGUEIREDO

Sobre a desigualdade: uma nova teoria

A desigualdade, em abstracto, é uma coisa má. Tomando a perspectiva moral, creio que nisso...

opinião

JOSÉ A. DA SILVA PENEDA

Sobre a idade da reforma
Em Portugal, em 1960, a esperança de vida era de 63 anos; em 1980, de 71 anos; em 2000, de 76 anos; e, em 2018, atingiu-se os 81 anos. Significa que nos anos sessenta do século passado, em...

opinião

ANTÓNIO JOSÉ DA SILVA

A ONU e os seus desafios
Um dos grandes motivos de justificado orgulho invocados pelo nosso país, a nível internacional, é o facto de o cargo de Secretário Geral da ONU ser ocupado por um...