FESTA DA SOLIDARIEDADE 2018

Encontro Nacional de IPSS para debater a Cooperação

No âmbito da XII Festa da Solidariedade, que se realiza dia 9 de junho, em Setúbal, a CNIS está a promover um Encontro Nacional de IPSS subordinado ao tema Cooperação.
O Encontro vai decorrer no Fórum Municipal Luísa Todi, em Setúbal, no dia 8 de junho, e pretende reunir instituições de todo o país para debater um dos temas mais pertinentes do momento.
“A Cooperação está em perigo”, afirmou há pouco tempo, em Braga, o presidente da CNIS, referindo-se ao facto de haver diversas movimentações cujas motivações passam ou por o Estado fazer tudo ou por entregar um setor muito apetecível ao mercado, que o deseja há muito.
É neste contexto, e aproveitando o clima solidário que a Festa da Solidariedade sempre proporciona que a CNIS avança com esta iniciativa. As instituições interessadas em participar no evento devem inscrever-se AQUI.
Com início agendado para as 10h00, o Encontro Nacional terá como protagonista da sessão de abertura Fernando Sousa (presidente da UDIPSS Setúbal), José Pinto Rabaça (tesoureiro da União das Misericórdias Portuguesas), José Baptista (Direção da CNIS), Nuno Mota Pinto (administrador da Caixa Económica Montepio Geral) e Maria das Dores Meira (presidente da Câmara Municipal de Setúbal).
Após as boas-vindas e a introdução da temática em debate, Mariana Canotilho (Universidade do Minho) abordará a «Cooperação no quadro constitucional», seguindo-se uma pausa para café.
A fechar a manhã de trabalhos, Filomena Bordalo (assessora da CNIS para a área da Cooperação) e Fernando Ferreira (provedor da Santa Casa da Misericórdia de Setúbal) discutirão as «Bases da Cooperação», sob moderação de Maria de Lurdes Pombo (Direção da CNIS).
Após um momento de debate, será tempo para retemperar energias com o almoço, retomando os trabalhos da parte da tarde com um painel dedicado ao tema «Constrangimentos na Cooperação».
Com moderação de João Dias (presidente-adjunto da CNIS), o advogado Simões de Almeida e os dirigentes Alfredo Cardoso (presidente da Associação de Solidariedade Social, Cultural e Recreativa de Santa Maria de Braga) e Jaime Ramos (presidente da Fundação ADFP – Assistência, Desenvolvimento e Formação Profissional, de Miranda do Corvo) abordarão as dificuldades que encerra a cooperação com o Estado.
Após um momento de debate, a CNIS apresentará as Conclusões e, na sessão de encerramento, o padre Lino Maia (presidente da CNIS) e Cláudia Joaquim (secretária de Estado da Segurança Social) darão o seu contributo para a discussão sobre algo tão fundamental para o Setor Social Solidário como é a cooperação com o Estado.

FESTA DA SOLIDARIEDADE

No dia seguinte ao Encontro Nacional de IPSS, na Praça José Afonso, a partir das 10h00, terá lugar a 12ª edição da Festa da Solidariedade, onde são esperadas centenas de pessoas e dezenas de IPSS de todo o país, para uma vez mais se celebrar o ser solidário.
A Festa manterá o seu figurino habitual, com momentos de espetáculo, protagonizados por grupos das diversas instituições sociais, e com um momento mais institucional, em que dirigentes da CNIS e entidades oficiais darão nota do papel que as IPSS, em particular, e o Setor Social Solidário, em geral, desempenham na sociedade portuguesa.
Setúbal é a 12ª cidade a receber a Festa da Solidariedade, o que deixa a edil setubalense Maria das Dores Meira muito satisfeita e orgulhosa, como deixou bem claro em entrevista ao SOLIDARIEDADE.
Por outro lado, a Chama da Solidariedade, que cumpre em 2018 a 11ª edição, emprestou este ano uma inovação a todo o evento. Em vez de percorrer o distrito em uma semana fê-lo em nove meses, passando, praticamente, um mês em cada concelho do distrito setubalense.
Fernando Sousa, presidente da UDIPSS Setúbal, com quem a CNIS articulou e organizou a realização da iniciativa mais marcante da solidariedade nacional, contou ao SOLIDARIEDADE o que foram esses meses de viagem da flama solidária por territórios sadinos, que trouxe ainda uma outra novidade: o Livro da Solidariedade.
Assim, estão todos convidados a participar no dia 8 de junho no Encontro Nacional de IPSS (requer inscrição), no Fórum Municipal Luísa Todi, e no dia seguinte na XII Festa da Solidariedade, na Praça José Afonso, tudo em Setúbal, que em 2018 é a capital da solidariedade.

Pedro Vasco Oliveira

 

Data de introdução: 2018-05-25



















editorial

Respostas sociais dirigidas a pessoas idosas

Um diagnóstico de saúde da população servida pelas IPSS associadas da CNIS, feito pela Universidade de Évora e coordenado pela investigadora responsável Felismina Mendes, revela que, segundo a Carta Social, no período 2000-2016,...

Não há inqueritos válidos.

opinião

PADRE JOSÉ MAIA

“Quem não é contra nós, é a nosso favor…”
Inspirei-me nesta mensagem de S. Marcos (9.38-40) para partilhar com os leitores do SOLIDARIEDADE um processo de análise de comportamentos humanos que não é muito habitual na...

opinião

ANTÓNIO JOSÉ DA SILVA

O Mediterrâneo e o naufrágio da Europa
A Europa está a passar por um momento difícil no que respeita ao seu grande objectivo político de constituir e funcionar como uma verdadeira União, fazendo assim jus ao nome por...