FÁTIMA

Misericórdia investe sete milhões de euros em novas instalações

A Santa Casa da Misericórdia Fátima-Ourém vai investir sete milhões de euros em novas instalações em Fátima, permitindo duplicar o número de utentes em lar, revelou a provedora eleita, Fernanda Rosa. "A capacidade do lar é de 30 utentes, o que é manifestamente pouco para fazer face a uma lista de espera de 200 pessoas que temos para esta valência", afirmou a responsável. Fernanda Rosa esclareceu que a obra, além de ter capacidade para acolher 60 utentes em regime de lar, contempla a construção de pequenos apartamentos para um total de 20 pessoas. "Estes apartamentos destinam-se a idosos com mobilidade e autonomia, e que apenas necessitem de algum apoio de retaguarda", adiantou a dirigente.

Segundo Fernanda Rosa, "nos apartamentos podem viver casais ou pessoas da mesma família", usufruindo dos serviços disponibilizados pela Misericórdia. Este investimento vai nascer junto ao Centro de Deficientes Profundos João Paulo II, em terrenos cedidos pela União das Misericórdias Portuguesas.

Contempla ainda uma creche para os filhos dos funcionários da instituição e um pavilhão multiusos, que vai poder ser usufruído pela população.

A provedora eleita destacou a importância da obra para Fátima e para o concelho de Ourém. "A Santa Casa privilegia o trabalho junto da população idosa, sobretudo junto de uma população idosa com problemas de demência", referiu Fernanda Rosa, lembrando que a Misericórdia dispõe de um Gabinete de Apoio ao Doente de Alzheimer, no qual, neste momento, são seguidas dez pessoas.

Possui ainda um centro de convívio onde estão 16 idosos e presta apoio domiciliário a 20 utentes da freguesia de Fátima. "O resto do concelho está minimamente servido com esta valência e, por uma questão de rentabilização de recursos, optámos por ter este serviço
apenas em Fátima", esclareceu a dirigente.

Fernanda Rosa disse, contudo, que o objectivo da Misericórdia "é prestar apoio domiciliário 24 horas por dia", além do fim-de-semana, o que já sucede.

"Há pessoas que escolhem Fátima para passar os seus últimos dias de vida e não têm suporte familiar suficiente, pelo que era importante este serviço dia e noite", sublinhou a dirigente, recordando que "este foi o projecto inicial" da Santa Casa.

Quanto às novas instalações, Fernanda Rosa explicou que os próximos tempos são para "tratar de procedimentos administrativos e burocráticos relacionados com a obra", assim como a realização de iniciativas para angariar fundos, acreditando que no mandato 2009-2011 possa estar no terreno.

A Santa Casa Fátima-Ourém é a mais jovem Misericórdia do país, tendo sido criada em Outubro de 2005. Tem actualmente 700 irmãos e 25 funcionários, prevendo-se igualmente que duplique o número de trabalhadores quando o investimento estiver concluído.


18.12.2008

 

Data de introdução: 2008-12-18



















editorial

Adenda 2018

Para além de outras matérias, o Compromisso estabelece o valor das comparticipações financeiras do Estado a atribuir, por utente, às Instituições que desenvolvem respostas sociais no âmbito dos acordos de...

Não há inqueritos válidos.

opinião

PADRE JOSÉ MAIA

Vemos, ouvimos e lemos…
Começa a ser preocupante a quantidade de casos de corrução e desvio de dinheiros públicos que estão a dar à costa da opinião...

opinião

ANTÓNIO JOSÉ DA SILVA

Coreia: o primeiro capítulo de uma nova história?
“É o começo de uma nova história”. Foi esta a expressão utilizada pelo líder norte-coreano, Kim Jong Un, para classificar o seu encontro recente com o...