ANA MENDES GODINHO

Nova ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social

O Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social vai ter dois novos secretários de Estado, com Rita da Cunha Mendes a assumir a nova secretaria de Estado da Ação Social e Gabriel Gameiro Bastos a ficar com a Segurança Social. 

Licenciada em Direito, Rita da Cunha Mendes tem experiência autárquica, tendo sido vice-presidente e vereadora da Câmara Municipal de Aguiar da Beira, desempenhou vários cargos Direção do Centro Distrital da Guarda do Instituto de Segurança Social e  foi presidente da Comissão de Proteção de Crianças e Jovens de Aguiar da Beira.

No Ministério que vai ser liderado pela até agora secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho, Gabriel Gameiro Bastos substitui Cláudia Joaquim à frente da secretaria de Estado da Segurança Social, Segundo a lista de 50 secretários de estado para o XXII Governo Constitucional apresentada ao Presidente da República pelo primeiro-ministro indigitado, António Costa.

Gabriel Gameiro Bastos é licenciado em Direito, com uma pós-graduação em Ciências Administrativas pela Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa, sendo vice-presidente do Instituto de Segurança Social desde 2016. É ainda, desde essa data, representante Português no Comité de Proteção Social da UE e Membro suplente do Conselho Económico e Social.

Para a nova equipa do Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social transitam Ana Sofia Antunes e Miguel Cabrita, sendo que o até agora secretário de Estado do Emprego sobe na hierarquia do Ministério, passando a ser secretário de Estado Adjunto da ministra.

Ana Sofia Antunes continuará, assim, à frente da secretaria de Estado da Inclusão das Pessoas com Deficiência onde, na anterior legislatura, procedeu a uma remodelação das prestações de deficiência, criando a Prestação Social para a Inclusão (PSI).

Licenciada em Direito, Ana Sofia Antunes foi convidada para trabalhar na Câmara Municipal de Lisboa depois de ter feito o estágio e começado a exercer advocacia. Na autarquia assessorou o vereador da Mobilidade, tendo exercido funções de assessoria jurídica entre 2007 e 2013.

Em 2010 ficou igualmente responsável pelos trabalhos do Plano de Acessibilidade Pedonal de Lisboa e coordenou a respetiva Comissão de Acompanhamento. Três anos depois, transitou para a Empresa Municipal de Mobilidade e Estacionamento de Lisboa (EMEL), onde foi provedora do cliente. A nível autárquico é deputada municipal pelo PS no Concelho de Arganil, desde 2017.

Sociólogo e docente universitário, Miguel Cabrita mantém-se no ministério localizado na Praça de Londres, mas deixa de ser secretário de Estado do Emprego para passar designar-se secretário de Estado Adjunto, do Trabalho e da Formação Profissional. 

No passado, entre 2000 e 2002, foi adjunto do secretário de Estado do Emprego e depois do Ministro do trabalho, pasta então assumida por Paulo Pedroso. Entre 2005 e 2009 foi adjunto do Ministro do Trabalho, cargo então ocupado por José António Vieira da Silva.

 

Data de introdução: 2019-10-22



















editorial

ORÇAMENTO DO ESTADO PARA 2020

E que diz o OE para 2020 para o Sector Social Solidário que coopera com o Estado nomeadamente e muitíssimo na proteção social? A resposta parece ser simples: nada. Mas a protecção social não é uma função do...

Não há inqueritos válidos.

opinião

ANTÓNIO JOSÉ DA SILVA

Kosovo: memórias da última guerra europeia
Passaram, ainda recentemente, pouco mais de dez anos sobre a declaração da independência do Kosovo. O novo estatuto daquela antiga província da Jugoslávia só foi...

opinião

JOSÉ A. DA SILVA PENEDA

Haja menos pessimismo
(...)No nosso País é impressionante a evolução operada nas últimas quatro décadas para muito melhor. Há quarenta anos lembro-me, por exemplo, que...