SINDICATOS

CGTP exige a Sócrates revogação das normas mais gravosas do Código do Trabalho

A CGTP defende a revogação das "normas mais gravosas do Código" laboral pelo futuro Governo liderado por José Sócrates e a aprovação de medidas concretas e imediatas que permitam valorizar o trabalho. O secretário-geral da Intersindical, Manuel Carvalho da Silva, salientou, em conferência de imprensa, a quebra verificada na contratação colectiva no último ano, em consequência da nova legislação laboral, e lembrou que o PS prometeu rever o Código.

"É essencial revogar as normas mais gravosas do Código do Trabalho, valorizar e dinamizar a negociação colectiva e promover um diálogo social consequente a todos os níveis, do nacional ao local de trabalho", disse. O sindicalista referiu que o clima de esperança e expectativa que resultou das eleições legislativas de domingo "não pode ser frustrado nem torpedeado" e referiu "quatro aspectos cruciais que exigem respostas concretas e imediatas" do futuro Governo e da nova maioria parlamentar.

A CGTP pretende que seja dada prioridade à valorização do aparelho produtivo e do emprego, dos salários e ao combate às desigualdades sociais. Carvalho da Silva disse esperar um compromisso do Governo socialista, num curto prazo, para revalorizar o Salário Mínimo Nacional, enquanto "facto decisivo no combate à pobreza e no impulso do crescimento económico".

O líder da Intersindical defendeu ainda a revogação de algumas leis que contribuíram para agravar as desigualdades sociais. A CGTP reafirmou o seu empenho em contribuir para uma mudança política do país, que permita mais progresso e justiça social.

 

Data de introdução: 2005-02-28



















editorial

O COMPROMISSO DE COOPERAÇÃO: SAÚDE

De acordo com o previsto no Compromisso de Cooperação para o Setor Social e Solidário, o Ministério da Saúde “garante que os profissionais de saúde dos agrupamentos de centros de saúde asseguram a...

Não há inqueritos válidos.

opinião

EUGÉNIO FONSECA

Imigração e desenvolvimento
As migrações não são um fenómeno novo na história global, assim como na do nosso país, desde os seus primórdios. Nem sequer se trata de uma realidade...

opinião

PAULO PEDROSO, SOCIÓLOGO, EX-MINISTRO DO TRABALHO E SOLIDARIEDADE

Portugal está sem Estratégia para a Integração da Comunidade Cigana
No mês de junho Portugal foi visitado por uma delegação da Comissão Europeia contra o Racismo e a Intolerância do Conselho da Europa, que se debruçou, sobre a...