EM ACÇÃO

União Distrital das IPSS de Vila Real

Criada em Julho de 2003, a União Distrital das Instituições Particulares de Solidariedade Social (UDIPSS) de Vila Real, está sedeada em Chaves e funciona no Lar Nossa Senhora da Misericórdia. De acordo com o Regulamento Interno de que dispõe, assente em princípios da democraticidade, representatividade e descentralização, reúne ordinariamente às quartas terças-feiras do mês, em sistema de rotatividade consoante a origem geográfica dos seus membros.
Preservar os direitos das IPSSs, sobretudo no que diz respeito à sua primordial acção junto das pessoas, especificamente famílias e grupos socialmente mais carenciados, suscitando a efectividade dos seus direitos de cidadania através do papel interventivo das instituições junto das comunidades constitui um dos seus principais desígnios.
Relativamente à metodologia das reuniões, orientadas de forma a valorizar a individualização das intervenções, têm início às 14:30 horas e dividem-se em duas partes. A primeira com duração até às 16 horas destina-se exclusivamente aos órgãos directivos, enquanto a segunda parte, que decorre das 16 horas em diante, está aberta a todas as instituições que pertençam à área geográfica do local da reunião. Trata-se de um espaço de esclarecimento e de partilha de dúvidas entre as IPSSs.
Dando cumprimento à finalidade para que foi criada - promoção e coordenação de acções que visem o reforço da cooperação e do intercâmbio inter-institucional - a UDIPSS de Vila Real teve a sua primeira reunião em Dezembro do ano passado, na Santa Casa da Misericórdia de Chaves, à qual se seguiu já em Janeiro deste ano uma outra que decorreu na Santa Casa da Misericórdia de Cerva, tendo participado também o Centro Social Paroquial de Vila Pouca de Aguiar.
A UDIPSS reuniu também no concelho de Sabrosa, no passado dia 2 de Março, na Associação Portuguesa de Pais e Amigos do Cidadão Deficiente Mental de Sabrosa (APPACDM), na presença da Associação de Assistência Nossa Senhora das Candeias; no dia 30 do mesmo mês, reuniu em Peso da Régua, na Casa do Povo de Godim.
 
COOPERAÇÃO PROTOCOLAR

A Comissão de Acompanhamento e Avaliação dos Protocolos e Acordos de Cooperação do Distrito de Vila Real reuniu no dia 18 de Março, no Centro Distrital de Solidariedade e Segurança Social daquele distrito. Foram discutidos, entre outros assuntos de interesse, a cooperação, vigência e qualidade das respostas sociais e o investimento em equipamentos de acordo com o PIDDAC do corrente ano.
A segunda reunião teve lugar no dia 26 de Abril, obedecendo a três pontos fundamentais: a definição e aprovação do regulamento por que se rege a Comissão, o Protocolo de Cooperação para 2004, e a Circular Normativa número 6 (de 6.04.2004), da Direcção Geral da Solidariedade e Segurança Social (DGSSS).
Todas as IPSSs do distrito foram informadas de que, em conformidade com a referida circular, anexa ao Protocolo de Cooperação para o corrente ano, as listas nominativas que era suposto serem enviadas trimestralmente para o Centro Distrital de Solidariedade de Segurança Social passarão a ser mensais não nominativas, sendo necessário referenciar o número do processo dos utentes.
A pedido da UDIPSS e do Secretariado Distrital da União das Misericórdias Portuguesas de Vila Real, presentes na reunião, foi solicitada uma moratória de dois meses, a fim de possibilitar tempo suficiente às Instituições para organizar o novo modelo, pelo que as próximas listas deverão ser enviadas até dia 10 de Julho, sendo estas referentes ao mês de Junho de 2004.

ASSEMBLEIA GERAL DA UDIPSS
 
Em Assembleia Geral extraordinária da UDIPSS de Vila Real, realizada igualmente no CDSSS de Vila Real, no passado dia 23 de Abril, a UDIPSS esclareceu os seus associados no que se refere à Comissão Distrital de Acompanhamento e Avaliação dos Protocolos e Acordos de Cooperação, sua constituição e funcionamento.
Em agenda esteve igualmente a apresentação e análise do Protocolo Anual de Cooperação para 2004 e dos vários documentos que o compõem, uma vez que este aponta novas formas de cooperação. Cerca de 75 por cento das Instituições do distrito estiveram presentes.

Solidariedade, Maio de 2004

 

Data de introdução: 2004-10-21



















editorial

ANO 2023: DIFÍCIL E DECISIVO

É com muitas dúvidas e algumas certezas que se perspetiva o ano agora iniciado, que poderá ser tão difícil quanto decisivo. 

Não há inqueritos válidos.

opinião

EUGÉNIO FONSECA, PRES. CONF. PORTUGUESA DO VOLUNTARIADO

Novo Ano, novos e exigentes desafios para as IPSS
Antes de mais quero desejar, para 2023, todo o bem aos atuais e aos próximos Órgãos Sociais da CNIS, assim como a todas e todos que compõem a rede das IPSS, em Portugal. Ao...

opinião

JOSÉ A. SILVA PENEDA

O significado de alguns dados do último recenseamento
Em cada dez anos o Instituto Nacional de Estatística responsabiliza-se por proceder à elaboração do Recenseamento Geral da População e do Recenseamento Geral da...