UNIÃO EUROPEIA

Quatro em dez crianças frequentavam creche ou ATL

Quase quatro em cada dez crianças (38,8%) até aos 12 anos frequentavam, em 2016, serviços socioeducativos (creche ou ATL) na União Europeia (UE), com Portugal ligeiramente abaixo da média (37,5%), segundo dados divulgados pelo Eurostat.

De acordo com o gabinete de estatísticas da UE, a Dinamarca era o país com maior número de crianças em serviços socioeducativos, com quase nove em cada dez crianças (87,5%) a frequentar creches ou ATL, seguindo-se a Suécia (70,4%) e o Reino Unido (64,7%).

No extremo oposto da tabela estavam a Letónia (0,9%), a Croácia (1,9%), a Eslováquia (2,5%) e a Espanha (3,5%).

A falta de necessidade foi a principal razão para a não frequência de creches ou ATL em Portugal (75,8%), acima da média da UE (67,8%), seguindo-se problemas financeiros: 14,2% (UE 16,2%).

Das crianças portuguesas até aos 12 anos que frequentavam creches ou ATL, 31% estavam inscritas em instituições não gratuitas (UE 29,3%) e 6,5% em gratuitas (UE 9,5%).

 

Data de introdução: 2018-02-21



















editorial

Conclusões do Seminário da CNIS

Com momentos repletos de experiências e realidades distintas que deu voz às Instituições, o seminário abriu espaço à reflexão, avançou com a clarificação de conceitos e a identificação de...

Não há inqueritos válidos.

opinião

EUGÉNIO FONSECA

A resposta das IPSS às alterações climáticas
No princípio do próximo mês de dezembro, no Dubai, realiza-se mais uma Conferência da Convenção-Quadro sobre as Alterações Climáticas, conhecida...

opinião

PAULO PEDROSO, SOCIÓLOGO, EX-MINISTRO DO TRABALHO E SOLIDARIEDADE

Medir e diminuir o isolamento. Sobre as comunidades cuidadoras.
Durante o mês de outubro, a GNR voltou à estrada para concretizar o “Censos Sénior”, que realiza desde 2011. Este ano sinalizou mais de 44 mil idosos a viver sozinhos ou...