ANÚNCIO DO MINISTRO DA SAÚDE

Estado vai pagar abortos legais em clínicas privadas

O Serviço Nacional de Saúde (SNS) vai passar a pagar abortos legais efectuados no sector privado. É esta a solução preconizada pelo ministro Correia de Campos, "até à revisão da lei penal", para resolver "o problema do incumprimento da actual lei da IVG" pelos hospitais. Problema que, de acordo com o ministro, assume "sérias proporções no nosso país e radica provavelmente na objecção de consciência por parte dos profissionais dos estabelecimentos públicos." - lê-se no Diário de Notícias.

Correia de Campos não põe em causa o respeito pela objecção destes profissionais, mas frisa que "é necessário prosseguir o interesse público". E encontra, para tal, "uma saída seguir a prática de Espanha, de contratualização com clínicas privadas, onde se fixaram preços para convencionar a IVG, apenas a rigorosamente prevista na lei." Invoca até a resolução 28/2004 da Assembleia da República, aprovada durante a vigência da maioria PSD/PP: "Temos de criar condições para aplicar o disposto nesta resolução, que prescreve que em caso de impossibilidade se recorra a outro estabelecimento público ou privado, suportando o SNS os respectivos encargos." 

Ler notícia na íntegra

 

Data de introdução: 2005-07-08



















editorial

As amas em Creche Familiar

Publica-se neste número do “Solidariedade” o texto do acordo com a FSUGT, na parte que contempla também os novos valores de remunerações acordado para vigorar a partir de 1 de janeiro de 2024.

Não há inqueritos válidos.

opinião

EUGÉNIO FONSECA

A propósito do contributo da CNIS para as próximas eleições
É já tradição que as organizações de diferentes âmbitos, aproveitem os atos eleitorais para fazerem valer as suas reivindicações mais...

opinião

PAULO PEDROSO, SOCIÓLOGO, EX-MINISTRO DO TRABALHO E SOLIDARIEDADE

Cuidar da democracia
Neste ano vamos a eleições pelo menos duas vezes (três para os açorianos), somos chamados a renovar o nosso laço político com a comunidade, escolhendo...