CARTA ÀS INSTITUIÇÕES

Janeiro de 2014

SENHOR (ª) PRESIDENTE

Novos desafios, com a aventura do serviço e o respirar de novos ares!
Com coragem, determinação e esperança...
O ano começou e avança veloz:
Os agentes solidários abraçam desafios em mais um ano...

1. ASSEMBLEIAS E CONSELHOS GERAIS

As duas Assembleias gerais ordinárias (IPSS), de 2014, estão agendadas para os dias 22 de Março e 15 de Novembro (sábados, 9:45h).
Os três Conselhos gerais ordinários (presidentes de Federações e Uniões confederadas), de 2014, estão agendados para os dias 24 de Fevereiro, 30 de Junho e 27 de Outubro (segundas, 15:00h).

2. CONGRESSO, FESTA E CHAMA DA SOLIDARIEDADE

Neste ano o Congresso (temático) e a Festa da Solidariedade decorrerão no Porto. Partindo da Guarda, também para aí "caminhará" a Chama da Solidariedade
Subordinado ao tema "Solidariedade: Novos Caminhos, Valores de Sempre", o Congresso está previsto para os dias 5 e 6 de Junho, no Auditório Almeida Garrett (Palácio de Cristal) – Porto. Nas sessões do Congresso iremos refletir sobre os Valores/Identidade das IPSS, Inovação Social, Novas Respostas e Sustentabilidade.
A Festa da Solidariedade será no dia 7 de Junho (sábado) igualmente no Palácio de Cristal – Porto
A Chama da Solidariedade deverá sair a 1 ou 2 de Junho da Guarda e no trajeto, deverá passar pelos distritos de Bragança, Vila Real e Braga, chegando no dia 6 de Junho ao distrito do Porto, onde pernoitará, para que no dia 7 de manhã (até às 15:00h) se faça o percurso a pé até ao Palácio de Cristal.

3. GUIAS DE TRANSPORTE / Imposto Sobre Veículos

O Orçamento do Estado para 2014 contempla algumas medidas incidentes na economia social de que se destaca: “Estão excluídos do regime de bens em circulação, os bens a entregar aos respetivos utentes por instituições particulares de solidariedade social ou outras entidades no âmbito de acordos outorgados com o sistema de segurança social, bem como os bens recolhidos no âmbito de campanhas de solidariedade social efetuadas por organizações sem fins lucrativos ( art.º 187º )”.
No âmbito do CISV - Código do Imposto Sobre Veículos, ficam isentos do imposto os veículos para transporte coletivo dos utentes com lotação de nove lugares, incluindo o do condutor, adquiridos a título gratuito ou oneroso, por instituições particulares de solidariedade social que se destinem ao transporte em atividades de interesse público e que se mostrem adequados à sua natureza e finalidades (art.º 198º ).
É repristinado, durante 2014, o regime de restituição do IVA ( art.º 225º ).

4. LIJ - LAR DE INFÂNCIA E JUVENTUDE
PROCESSO DE QUALIFICAÇÃO


Em 2014, a CNIS tem previsto desenvolver a ação “Acompanhamento dos LIJ em processo de qualificação (elaboração e implementação dos planos de melhoria)”.
No âmbito desta ação irão ser desenvolvidas iniciativas que permitam criar espaços e momentos de reflexão conjunta e dotar as equipas técnicas dos instrumentos de trabalho indispensáveis ao acolhimento e integração das crianças e jovens. (Regulamento interno, projeto educativo, manual de acolhimento, processo individual, projeto socioeducativo individual…)

5. PRÉ-ESCOLAR

Ocasionalmente a CNIS teve conhecimento do relatório intercalar (Setembro 2013) de uma ação junto dos Jardins de Infância da Rede Privada – IPSS, resultado da atividade inscrita no Plano de Atividades de 2013 da Inspeção Geral da Educação e Ciência, que mereceu a nossa melhor atenção. Nele são apresentados aspetos a melhorar em áreas chave, nomeadamente quanto ao planeamento da ação educativa, organização do ambiente educativo, construção e desenvolvimento do currículo, avaliação dos processos e dos resultados, intervenção do educador e dinâmica do estabelecimento educativo.
Quando nas notas finais do relatório em causa são sistematizados os constrangimentos encontrados, os aspetos a merecer a atenção dos serviços responsáveis, as intervenções de continuidade e as entidades a quem remeter este relatório após homologado, não é considerada a CNIS como entidade.
Ora, a CNIS, enquanto parceira ativa na definição das políticas sociais e educativas não poderá ser nem ficar alheada desta avaliação e igualmente do esforço organizativo para a melhoria dos aspetos sinalizados.
Nesse sentido manifestou a sua preocupação e reiterou a total disponibilidade, como sempre o fez, para ser parceiro neste processo. Um ofício desse teor foi enviado com conhecimento do Conselho Nacional de Educação, de que somos membros e aos Secretários de Estado do Ensino e da Administração Escolar e da Solidariedade e da Segurança Social.
Entretanto, como já informado, foi finalmente publicado no DR 2ª série – n.º 15, de 22 janeiro o Despacho n.º 1025/2014 dos Gabinetes dos Secretários de Estado do Ensino e da Administração Escolar e da Solidariedade e da Segurança Social, que fixa, no âmbito do Programa de Desenvolvimento e Expansão do Pré-Escolar e para o ano letivo 2012 -2013, o valor da compensação financeira a que se refere o n.º 1 do artigo 6.º do Regulamento do Fundo de Compensação Sócio – Económica e os valores previstos no Despacho n.º 13501/2009, de 27 de Maio.
Assim:















6. PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO 2013/2014

Em vigor, o Protocolo de Cooperação (2013-2014) será completado com uma adenda para o ano em curso, adenda que está a ser ultimada em sede de Comissão Permanente do Sector Solidário.
Trata-se apenas de alguns ajustamentos, aliás já previamente previstos. Um deles é o que se refere ao valor de atualização para 2014, que contemplará três componentes: valor correspondente ao aumento da TSU, comparticipação para o Fundo de Reestruturação do Sector Solidário (FRSS) e atualização (simbólica, mas efetiva).


Com os cumprimentos


Porto, 24 de Janeiro de 2014


O Presidente da CNIS

___________________
(Lino Maia, padre)

 

Data de introdução: 2014-01-27



















editorial

Compromisso de Cooperação

As quatro organizações representativas do Sector  (União das Mutualidades, União das Misericórdias, Confecoop e CNIS) coordenaram-se entre si. Viram, ouviram e respeitaram. 

Não há inqueritos válidos.

opinião

JOSÉ A. DA SILVA PENEDA

Regionalização
O tema regionalização mexe com interesses. Por isso, não é pacífico. Do que se trata é de construir uma forma diferente de distribuição de poder e,...

opinião

ANTÓNIO JOSÉ DA SILVA

Primaveras que nunca chegaram
Morreu não há muito, em pleno tribunal onde iria ser julgado pela segunda vez, aquele que foi presidente egípcio entre 2012 e 2014, altura em foi deposto por um golpe militar...