Contra a extinção dos burros

(...) Não sei se hei-de levar para a brincadeira a sugestão dos ambientalistas de que em Portugal não são necessárias mais barragens para a produção de energia eléctrica porque basta poupar no consumo, público e privado, para termos energia que chegue. 

Tenho muito dificuldade em levar a sério esta sugestão dos ambientalistas quando nós sabemos que Portugal, apesar de ser, dizem, o país da UE com menor consumo de energia por habitante, importa mais de 70% da energia que consumimos. 

Mas já que estamos num tom de brincadeira e de boa disposição, permitam-me uma sugestão aos ambientalistas. Porque é que não substituem os seus automóveis por burros? É que, no seu quadro de valores, só haveria vantagens, se assim fizessem. 

Por um lado, deixavam de consumir gasolina, que é importada, é cara e é muito poluente. Por outro lado, impediam a extinção do burro e simultaneamente favoreciam o incremento da economia nacional, já que, desde logo, diminuíam as importações do petróleo, que é cada vez mais caro, e ao mesmo tempo ajudavam a agricultura - que até podia ser biológica -, já que seria necessário produzir, em grande quantidade, cereal e palha para os burros comerem. 
E, para rematar os benefícios, ainda aproveitavam o estrume para fertilizar biologicamente os campos e as hortas, que dariam produtos biológicos, muito mais saudáveis. 

Fico à espera para ver até onde vai a coerência dos ambientalistas e dos defensores do burro. 

Editorial da Voz do Nordeste, s/d
vnordeste@clix.pt

 

Data de introdução: 2004-10-17



















editorial

Legislativas 2019

No contexto da pré-campanha eleitoral para as Eleições Legislativas de 2019 surgiram várias propostas e foram enunciadas algumas preocupações que conectam diretamente com o que são as competências e a tradição...

Não há inqueritos válidos.

opinião

JOSÉ A. DA SILVA PENEDA

A conetividade como condição de sobrevivência das instituições
O conceito que no século XX mais influência teve na economia global, no mundo do trabalho e na vida dos cidadãos foi a globalização. Embora não tenha sido a...

opinião

ANTÓNIO JOSÉ DA SILVA

A China e o desafio de Hong Kong
Já lá vão umas largas semanas sobre o início da crise social e política que atingiu Hong Kong, uma crise que, pelo menos aparentemente, ainda está longe de ter...