MOçAMBIQUE

Retrato de Lichinga

Da internet respigámos estes apontamentos sobre a capital do Niassa:

Niassa foi conhecida como a província esquecida de Moçambique. As pessoas foram oprimidas através de pobreza, doenças, analfabetismo, uma infra-estrutura fraca, falta de integridade e injustiça nos sectores do governo, etc. Há três grupos de pessoas maiores aqui, pessoas das tribos Yao, Makua e Nyanja. 

Lichinga é a capital da província de Niassa em norte-oeste de Moçambique. O centro da cidade é pequeno com algumas lojas pequenas (não há supermercados!), dois bancos, uma agência do correio, escritórios do governo, casas e um grande mercado Africano aberto aonde frutas e vegetais, peixe, carne, roupa, velas, pilhas, tigelas plásticas, etc. são vendidos. 

Nas margens da cidade, circundante a ela e em contraste marcado com o resto da cidade, há grandes bairros consistindo em muitas cabanas de lama com tectos de capim (a população total da cidade é de cerca de 100 000 pessoas.) 

Viajar com transporte público é uma experiência, mas não é fácil para todos. Há um ônibus cada dia de Lichinga à fronteira do Malawi. Os cinco kms entre os postos de fronteira tem que atravessar duma bicicleta alugada. As vezes é difícil apanhar um carro daquela fronteira. 

Há um vôo três vezes por semana de Nampula e Maputo, mas vôos em África são caros. Uma ponte para entrar na Tanzânia de Lichinga vai ser construído, mas vai levar pelo menos cinco anos. A via normal agora é por Malawi. 

As estradas principais em Lichinga são ruas alcatroadas. A estrada para o norte em direção a Metangula é alcatroada por 70 km e para o leste em direcção a Majune por 60 km, todas as outras são de terra. Não há grande áreas de areia em redor de Lichinga, há mais nas zonas de Majune e Mavago. O único tempo em que andamos na areia é quando vamos na praia de Metangula. 

Há alguns lugares rochosos especialmente se você vai à Meponda ao lado do lago. O problema maior é lama durante a estação chuvosa (Novembro - Abril). Pode se emperrar de vez enquanto por causa da lama. Não precisa de atravessar rios porque as pontes perto de Lichinga são boas. 
A maioria das estradas são boas agora, mas pode ser diferente depois de tempo chuvoso. 

Há Banco Austral e BIM (Banco Internacional de Moçambique). BIM é o único onde uma pessoa pode ter uma conta de dólar e então pode receber transferências de fora do pais.
Há dois postos de gasolina e diesel é 12 000 ($0,50) Meticias por litro. Normalmente apanha-se combustível em Lichinga.

As linhas de telefone em Lichinga foram substituídas por fibra óptica no ano passado. As linhas são boas agora. É fácil telefonar para outros países mas é caro daqui para outros países. Temos um “e-mail server” em Lichinga e conectamos a cerca de 33 000.

 

Data de introdução: 2004-10-21



















editorial

IPSS E ADAPTAÇÃO À MUDANÇA CLIMÁTICA

Nos anos 80, com a aprovação pelas Nações Unidas do Relatório sobre Ambiente e Desenvolvimento, deu-se um impulso político ao conceito de sustentabilidade. Pouco depois, em 1992, teve lugar no Rio de Janeiro a primeira Cimeira da Terra....

Não há inqueritos válidos.

opinião

ANTÓNIO JOSÉ DA SILVA

Médio Oriente: os perigos de uma guerra psicológica
Nos últimos dias, têm sido frequentes as notícias relativas ao Médio Oriente, e em particular as que dizem respeito ao conflito entre Israel e o Irão.

opinião

JOSÉ A. DA SILVA PENEDA

Todos temos a nossa cruz
“Todos temos a nossa cruz” é uma frase popular que a todos nos condiciona e é inerente à condição humana. Nenhum ser está imune a sofrimentos,...