APPACDM-COIMBRA

IPSS vai receber medalha de ouro da cidade

A Assembleia Municipal de Coimbra aprovou, por unanimidade, uma recomendação para a atribuição da medalha de ouro da cidade à Associação Portuguesa de Pais e Amigos do Cidadão Deficiente Mental (APPACDM) de Coimbra.

Apresentada pelo PSD, a proposta destaca que a instituição, que fez este mês 50 anos, "tem como principal missão criar condições para que cada pessoa com deficiência mental (ou em situação de exclusão) possa atingir a sua plenitude como ser humano e social, potenciando a sua individualidade e consolidando a sua participação efetiva na sociedade".

Segundo Nuno Freitas, líder da bancada social-democrata, a atribuição da medalha visa "reconhecer o excecional contributo cívico e social" daquela Instituição Particular de Solidariedade Social (IPSS), criada em 1969 com o objetivo de desenvolver serviços de apoio à pessoa com deficiência intelectual.

"Sempre numa perspetiva evolutiva, dinâmica e inovadora, a APPACDM de Coimbra foi procurando melhorar continuamente os seus serviços, criando respostas ajustadas à necessidade e particularidade da pessoa atendida", refere a moção apresentada.

Com sede em Coimbra, a instituição apoia mais de 1.200 cidadãos com deficiência intelectual entre os concelhos de Arganil, Cantanhede, Montemor-o-Velho e Coimbra, contando com cerca de 300 profissionais nos seus recursos humanos.

Nuno Freitas salienta que a associação pretende "ser uma organização de referência nacional e internacional, dinâmica e dinamizadora, centrada na promoção da qualidade de vida da pessoa com deficiência e incapacidades, em parceria ativa com agentes sociais, económicos, culturais e políticos".

A APPACDM possui serviços e respostas para o apoio à infância (Creche e Jardim de Infância), às escolas no processo de inclusão de crianças com necessidades educativas especiais de caráter permanente (Centro de Recursos para a Inclusão) e serviços de habilitação, ocupacionais e socialmente úteis (CAO).

Possuiu também serviços de informação e orientação profissional, formação profissional, apoio à procura e manutenção de emprego (Formação Profissional e Centro de Recursos do IEFP), lares residenciais e apoio domiciliário, bem como Serviço de Apoio Temporário às Famílias.

A instituição abrange também áreas como a Hotelaria, Serviços, Ambiente e Saúde, "com o objetivo de responder às diversas e crescentes necessidades da população em geral" e detém a mais elevada pontuação europeia na certificação internacional EQUAS com o grau de "Excelência" nos serviços sociais que presta quotidianamente em Coimbra e na região de Coimbra.

 

Data de introdução: 2019-12-28



















editorial

ORÇAMENTO DO ESTADO PARA 2020

E que diz o OE para 2020 para o Sector Social Solidário que coopera com o Estado nomeadamente e muitíssimo na proteção social? A resposta parece ser simples: nada. Mas a protecção social não é uma função do...

Não há inqueritos válidos.

opinião

ANTÓNIO JOSÉ DA SILVA

Kosovo: memórias da última guerra europeia
Passaram, ainda recentemente, pouco mais de dez anos sobre a declaração da independência do Kosovo. O novo estatuto daquela antiga província da Jugoslávia só foi...

opinião

JOSÉ A. DA SILVA PENEDA

Haja menos pessimismo
(...)No nosso País é impressionante a evolução operada nas últimas quatro décadas para muito melhor. Há quarenta anos lembro-me, por exemplo, que...