ASSOCIAÇÃO DE PARALISIA CEREBRAL DE COIMBRA

Mais de 100 atividades gratuitas em nova edição do «Coimbra a Brincar»

É já nos dias 26 (domingo) e 28 (terça-feira) de maio que a Associação de Paralisia Cerebral de Coimbra (APCC) e cerca de mais 50 parceiros vão levar para as ruas da cidade mais uma edição do «Coimbra a Brincar», uma iniciativa que integra mais de 100 atividades completamente gratuitas e para todas as gerações.
Este grande evento, que todos os anos tem vindo a juntar milhares de pessoas em torno da ideia de que brincar faz bem, tem este ano novidades como o slackline (um desporto de equilíbrio sobre uma fita elástica), ateliês de língua gestual para bebés ou sessões de estimulação sensorial.
De regresso estão alguns clássicos do «Coimbra a Brincar», como os jogos ampliados, os passeios a cavalo ou as cantigas e as danças, bem como algumas novidades dos últimos anos que fizeram sucesso: o bubble football, o SUP (Stand Up Paddle) ou o yoga.
Outra novidade será o concurso #todosbrincam, que desafia qualquer um a partilhar uma foto ou um vídeo de um momento de brincadeira, que este ano decorrerá durante a própria iniciativa, podendo os participantes criar as suas participações no decorrer das atividades e submetê-las depois para ganharem prémios.
Repartida por um dia mais dirigido às famílias e aos amigos (domingo) e outro mais para grupos escolares e de jardim de infância (terça-feira), a edição de 2019 do «Coimbra a Brincar» terá as suas atividades concentradas maioritariamente na margem esquerda do Parque Verde (junto ao Rio Mondego), embora algumas se realizem por outros locais da cidade.
O programa completo pode ser consultado na página de Facebook do evento, em www.facebook.com/CoimbraaBrincar, ou no site da APCC (www.apc-coimbra.org.pt).
O «Coimbra a Brincar» realizou-se pela primeira vez em 2013 e, tendo vindo a crescer em número de atividades, participantes, parceiros e patrocinadores, mantendo-se fiel ao seu propósito inicial de divulgar o brincar enquanto fonte de prazer, alegria e aprendizagem essencial ao desenvolvimento, assim como à saúde física e mental.

 

Data de introdução: 2019-05-23



















editorial

Olhando o presente perspetivando o futuro

Nesta "estação de pandemia" parece estarmos em descensão, reconquistando, pouco a pouco, uma "nova normalidade". 

Não há inqueritos válidos.

opinião

ANTÓNIO JOSÉ DA SILVA

Pandemia e tensões políticas
É hoje evidente que, para além das suas consequências sanitárias, o chamado novo coronavírus está a provocar, um pouco por toda a parte, inegáveis...

opinião

JOSÉ A. DA SILVA PENEDA

Três aspetos positivos da crise e seis pontos a atender para o futuro
Sobre os últimos meses e da forma como o País e as autoridades públicas reagiram à pandemia retiro três aspetos positivos. O primeiro tem a ver com o elevado nível...