OUTUBRO 2018

Respostas sociais dirigidas a pessoas idosas

1.  Um diagnóstico de saúde da população servida pelas IPSS associadas da CNIS, feito pela Universidade de Évora e coordenado pela investigadora responsável Felismina Mendes, revela que, segundo a Carta Social, no período 2000-2016, nas respostas sociais dirigidas a pessoas idosas, se observou um crescimento de 59%, das respostas sociais destinadas ao apoio à população idosa.
O Serviço de Apoio Domiciliário (SAD) constitui a resposta social com maior incremento no âmbito deste grupo-alvo, representando, em 2016, cerca de 36% do total de respostas.
A Estrutura Residencial para Pessoas Idosas (ERPI) tinha 94.976 lugares de oferta e o Centro de Dia 64.705.
As principais fontes de rendimentos destas pessoas servidas pelas IPSS são:
- 82% pensão de velhice;
- 15% pensão de invalidez;
- 2% pensão de sobrevivência;
- 1% a cargo da família.
Ainda segundo o mesmo diagnóstico, 52,91% das pessoas idosas apoiadas nas IPSS têm um rendimento financeiro inferior ao salário mínimo nacional e apenas 17,51% têm um apoio financeiro superior ao mesmo salário.

2. No que se refere concretamente à população servida na resposta social de Estrutura Residencial para Pessoas Idosas (ERPI), o mesmo diagnóstico refere que, sendo mulheres 70,57% das pessoas idosas institucionalizadas, os principais motivos de internamento são:
- Problemas de saúde (69,5%);
 - Motivos familiares (17,1%);
- Problemas financeiros (9,5%);
- Medo ou solidão (3,8%).
Ainda segundo o mesmo diagnóstico, a maioria das pessoas idosas tem uma ou mais doenças crónicas medicamente diagnosticadas, sendo as doenças mais prevalentes nas pessoas idosas:
- Hipertensão arterial (50%)
- Diabetes (28, 1%)
- Demência (15,6%)
O mesmo estudo refere que a incontinência é o problema de saúde com maior impacto nos percursos de saúde dos utentes em ERPI e afeta 59,46% das pessoas idosas.
Outros problemas ativos que requerem cuidados de saúde ou vigilância em ERPI são:
- Dificuldades de memória (52,25%)
- De comunicação (46,85%)
- De acuidade visual / auditiva (37,84%)
O número de medicamentos diferentes que, em média e por dia, tomam as pessoas idosas é 8,49. O número máximo de medicamentos situa-se em 18 por dia.
Apresentam algum tipo de dependência nas suas atividades de vida e necessitam de uma intervenção estruturada de cuidados:
- 96,9% das pessoas idosas
- 67,48% das pessoas necessita diariamente de ajuda para o autocuidado na alimentação.
- 1/3 das pessoas idosas (37,75%) tem o diagnóstico de Demência
- 37,83% necessita de ajuda total
- 30,39% necessita de ajuda parcial na locomoção.

3. Oportuno e científico, o diagnóstico é o que é.
E não sendo catastrofista, espelha uma realidade com reflexos evidentes numa cooperação que é o caminho em curso e sempre em desenvolvimento:
Todas as respostas sociais das IPSS também o são-no na área da Saúde. As de apoio à população idosa com grande evidência.
- Já chamada à cooperação, a Saúde precisa de significativo revigoramento...
Particularmente em Estruturas Residenciais, são problemas de saúde a grande causa para a institucionalização.
- Mais do que ERPI, os Lares são ESPI (Estruturas Sociais para Pessoas Idosas).
Tanto este diagnóstico como o estudo sobre a importância económica das IPSS evidenciam que é a população mais carenciada aquela que é privilegiada pelas Instituições de Solidariedade.
- Para acautelar o colapso do sector, o estudo sobre o custo médio da frequência obrigará o Estado a assumir as suas muitas responsabilidades.
As Instituições de Solidariedade vêm das comunidades com a missão do serviço à comunidade e com o único móbil da satisfação das utentes que são pessoas das comunidades.
- As Instituições de Solidariedade reivindicam maior autonomia, nomeadamente na afetação dos seus colaboradores.

Lino Maia

 

Data de introdução: 2018-10-11



















editorial

Respostas sociais dirigidas a pessoas idosas

Um diagnóstico de saúde da população servida pelas IPSS associadas da CNIS, feito pela Universidade de Évora e coordenado pela investigadora responsável Felismina Mendes, revela que, segundo a Carta Social, no período 2000-2016,...

Não há inqueritos válidos.

opinião

PADRE JOSÉ MAIA

“Quem não é contra nós, é a nosso favor…”
Inspirei-me nesta mensagem de S. Marcos (9.38-40) para partilhar com os leitores do SOLIDARIEDADE um processo de análise de comportamentos humanos que não é muito habitual na...

opinião

ANTÓNIO JOSÉ DA SILVA

O Mediterrâneo e o naufrágio da Europa
A Europa está a passar por um momento difícil no que respeita ao seu grande objectivo político de constituir e funcionar como uma verdadeira União, fazendo assim jus ao nome por...