ENCONTRO NACIONAL

IPSS estão sempre ávidas por mais conhecimento

A CNIS promoveu no passado dia 30 de setembro o Encontro Nacional «IPSS Promotoras de Saúde – Uma influência positiva nos determinantes da saúde», que levou até ao auditório do Conservatório de Música de Coimbra cerca de 400 dirigentes e técnicos de IPSS de todo o País. “Um dia sabe sempre a pouco”, começou por referir Maria João Quintela, dirigentes da CNIS com o pelouro da Saúde e principal responsável pelo encontro, mostrando-se satisfeita com a adesão e interesse demonstrado pelos participantes: “As pessoas estiveram muito interessadas e, de forma esmagadora, mostraram o seu grande agrado pelos conteúdos, preletores e alocuções”. Para a dirigente, “este foi um primeiro passo para esta perceção das próprias instituições da sua enorme capacidade na intervenção na saúde das pessoas”, sublinhando que “é muito importante que toda a gente, entidades públicas e população em geral, percebam o trabalho fundamental que as IPSS já desenvolvem na prevenção da doença e na promoção da saúde”.

O Encontro Nacional versou três grandes temas de grande atualidade para as IPSS: Cuidados Continuados Integrados, Envelhecimento Ativo e Saúde Mental. “Este foi um contributo para a consciencialização de todos do trabalho que as instituições já fazem nestas três vertentes, que são muito importantes para as IPSS, tanto no plano teórico como prático, e serve igualmente para nos motivar a continuá-lo”, sustentou Maria João Quintela, que se mostrou bastante agradada com a postura da plateia: “Gostei muito de ver a forma como as instituições reagem ao conhecimento, sempre ávidas por mais e por aprofundamento”.

Consultar a Reportagem integral do Encontro Nacional AQUI:

 

 

Data de introdução: 2016-10-15



















editorial

ESTADO E PROTECÇÃO SOCIAL

(...) Estas organizações estão protegidas pelo número 5 do artigo 63º da Constituição da República Portuguesa, que reconhece a  sua existência, enquadrando, então, as Instituições Particulares...

Não há inqueritos válidos.

opinião

JOSÉ A. DA SILVA PENEDA

Mais proximidade e mais horizontalidade nas políticas sociais
Seguramente que em Portugal as realidades sociais são distintas, por exemplo, entre as regiões do interior, mais rurais, de outras, como os grandes centros urbanos e as suas periferias.

opinião

ANTÓNIO JOSÉ DA SILVA

O peso da História
A História pesa sempre na construção da identidade de um país. Em alguns casos, ela é mesmo invocada como factor decisivo na definição da consciência...