PADRE JOSÉ MAIA

A indiferença mata!

Por iniciativa do Papa Paulo VI, a Igreja Católica propôs aos crentes e aos governantes dos Povos que o dia 1 de janeiro fosse dedicado à PAZ.

Para dar sentido e densidade a este apelo, cada um dos vários Papas que têm passado pelo Vaticano, anuncia para cada ano uma mensagem especial, que pretende sinalizar o valor da PAZ e os caminhos que a ela podem conduzir, tendo em conta os “sinais do tempo social” vividos em cada ano.

Para o dia da PAZ de 2016 foi escolhida esta mensagem: “VENCE A INDIFERENÇA E CONQUISTA A PAZ”.

Certamente que na génese inspiradora da mensagem para 2016 estarão as imagens lancinantes de mais de três milhões de refugiados, escorraçados de país para país! A desumanidade com que tanta gente tem sido tratada é uma prova provada da INDIFERENÇA que vai tomando conta de cada pessoa, cada família, cada comunidade local e nacional, ultrapassando estas fronteiras para alastrar a todos os continentes.

Esta mesma INDIFERENÇA tem servido de rastilho para acender, em várias partes do mundo, labaredas de vários fanatismos que, inspirados em fundamentalismos pseudo/religiosos, têm levado o auto proclamado Estado Islâmico a matar, de uma forma bárbara, algumas centenas de milhar de pessoas humanas, num provocador atentado a valores humanos e culturais que constituem o mais precioso património civilizacional construído por sucessivas gerações!

Há ainda outras expressões de INDIFERENÇA que se manifestam, por exemplo, através de atentados ao “bem comum” e ao aumento das “desigualdades sociais”, crimes praticados sem escrúpulos pelo “sistema financeiro” que, protegido por uma globalização desumana e sem ética, desvia dinheiro que lhe é confiado para com ele alimentar vidas de fausto de acionistas sem escrúpulos, obrigando depois os contribuintes a “pagar as favas” do bolo rei de “fortunas dolosas” de gente poderosa que não tem escrúpulos em levar os Estados a recorrerem a impostos para pagar os seus desmando financeiros. E nós, portugueses, bem temos sentido na pele estes desmandos do sistema financeiro!

Na mensagem do Papa Francisco pode lêr-se: “…A nível individual e comunitário, a indiferença com o próximo (filha da indiferença para com Deus) assume as feições da inércia e da apatia, que alimentam a persistência de situações de injustiça e grave desequilíbrio social, as quais podem, por sua vez, levar a conflitos ou, de qualquer modo, gerar um clima de descontentamento que ameaça desembocar, mais cedo ou mais tarde, em violência e insegurança”.

Porém, nem tudo é mau! Apesar da tentação da globalização da INDIFERENÇA, não têm faltado iniciativas de pessoas, comunidades, movimentos, organizações que afirmem o primado da SOLIDARIEDADE e do ALTRUISMO! Há uma consciência e uma sensibilização cada vez maiores, por parte de muita gente em todas as partes do mundo, em relação à defesa dos direitos humanos e ecológicos do Mundo que nos foi dado para dele cuidarmos como uma CASA COMUM na qual, juntos, queremos viver FELIZES.

A todos os leitores do SOLIDARIEDADE, votos de um bom ano 2016.

Pe. José Maia  

 

Data de introdução: 2016-01-08



















editorial

Confiança e resiliência

(...) Além disso, há um Estado que muito exige das Instituições e facilmente se demite das suas obrigações. Um Estado Social não pode transferir responsabilidades para as Instituições e lavar as mãos quanto...

Não há inqueritos válidos.

opinião

José Leirião

A necessidade de um salário mínimo decente
Os salários, incluindo os salários mínimos são um elemento muito importante da economia social de mercado praticada na União Europeia. Importantes disparidades permanecem...

opinião

JOSÉ A. DA SILVA PENEDA

Muitos milhões de euros a caminho
O País tem andado a ouvir todo um conjunto de ideias com vista a serem aproveitados os muitos milhões de euros provenientes da Europa. Sobre o que é preciso fazer as coisas parecem...