MADEIRA

Terceiro sector reúne no 1º Congresso das IPSS e Misericórdias

Amanhã e sábado, a UIPSS Madeira e o Secretariado Regional da União das Misericórdias Portuguesas levam a efeito o 1º Congresso das IPSS e das Misericórdias do arquipélago, subordinado ao tema «Novos Compromissos, Novas Respostas. Repensar o Terceiro Sector!”.
O encontro do Terceiro Sector madeirense visa reflectir sobre a missão e o papel destas organizações no mundo actual, a sustentabilidade e a sua interacção com a sociedade e a natureza da sua intervenção.
Entre muitos e destacados oradores convidados, também o presidente da CNIS, padre Lino Maia, fará parte do leque de prelectores, primeiro na mesa redonda dedicada ao tema «O Estado Social e as Instituições de Solidariedade» e, depois, na sessão de encerramento.
Já se ultima tudo para os trabalhos dos próximos dois dias, que decorrerão no Hotel Meliã Madeira Mare, no Funchal. Aqui fica o programa do primeiro dia.

Manhã: 09:30 – Entrega de documentação;
10:00 – Sessão solene de abertura, presidida por Alberto João Jardim, presidente do Governo Regional da Madeira.
Saudação de boas-vindas pelo padre Francisco Caldeira, presidente da UIPSS Madeira, seguindo-se intervenções de Manuel Lemos, presidente da União das Misericórdias Portuguesas e ainda de Alberto João Jardim;
11:00 – Preâmbulo: «Cristianismo e Solidariedade – O caso das IPSS e das Misericórdias do arquipélago da Madeira», por José Eduardo Franco e Joana Balsa de Pinho.
11:45 – 1º Painel: «A pobreza e as suas causas. O papel das instituições sociais na sua erradicação», por Alfredo Bruto da Costa e moderado por Ivo Nunes;
13:00 – Almoço

Tarde: 14:30 – 2º Painel: «A formação humana e social da pessoa e o contributo das instituições», por Jacinto Jardim e moderado por Maria do Céu Carreira;
15:45 – 3º Painel: «Boas práticas – Respostas concretas das instituições», por Cecília Cachucho (Misericórdias), Luís Manuel Jesus e Vanessa Abreu Azevedo (IPSS – Santa Cecília), Diamantino Santos (Vicentinos), padre Rui Sousa (Quinta Pedagógica dos Prazeres) e moderado por Gil Rosa;
17:30 – 4º Painel: «O Estado Social e o Terceiro Sector – Cooperação e compromissos», por José Silva Peneda e moderado por Sérgio Marques.

P.V.O.

 

Data de introdução: 2014-02-20



















editorial

IDENTIDADE E AUTONOMIA DAS IPSS

As IPSS constituem corpos intermédios na organização social, integram a economia social e são autónomas e independentes do Estado por determinação constitucional.

Não há inqueritos válidos.

opinião

EUGÉNIO FONSECA

Eleições Europeias são muito importantes
Nas últimas eleições para o Parlamento Europeu foi escandaloso o nível de abstenção. O mesmo tem vindo a acontecer nos passados atos eleitorais europeus

opinião

PAULO PEDROSO, SOCIÓLOGO, EX-MINISTRO DO TRABALHO E SOLIDARIEDADE

Habitação duradoura – a resposta que falta aos sem abrigo
As pessoas em situação de sem-abrigo na Europa, em 2023 serão cerca de 900 mil, segundo a estimativa da FEANTSA (Federação Europeia das Associações...