CNIS

Dúvidas e preocupações colocadas em reunião (quase) informal

No Hotel Cinquentenário, secretário de Estado da Solidariedade e da Segurança Social, dirigentes da CNIS, das Uniões Distritais e Regionais, das Federações e alguns delegados distritais da CNIS responsáveis do ISS e dos CRSS prosseguiram a troca de ideias sobre as relações entre o Estado e as instituições que de manhã teve lugar no Centro Pastoral Paulo VI na presença de centenas de dirigentes e técnicos de IPSS.
Num registo informal – a própria organização da sala, a pedido do governante, foi alterada, decorrendo a reunião de trabalho com os presentes dispostos em círculo – foram levantadas diversas questões pelos responsáveis pelas Uniões Distritais e Regionais e outros dirigentes da CNIS que o secretário de Estado tratou de esclarecer, solicitar esclarecimentos aos diversos representantes dos organismos estatais presentes ou ainda a proposta de reunião entre o ISS e a CNIS para discutir certos temas e situações que merecem mais estudo e rápidas soluções.
No encerramento do encontro, o presidente-adjunto da CNIS, João Dias, sublinhou que o que ali se passara “é um alento para o trabalho do dia-a-dia nas nossas instituições”, ao que o secretário de Estado Marco António Costa replicou: “Daqui levamos notas de trabalho para os nossos gabinetes”.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Data de introdução: 2013-01-20



















editorial

As amas em Creche Familiar

Publica-se neste número do “Solidariedade” o texto do acordo com a FSUGT, na parte que contempla também os novos valores de remunerações acordado para vigorar a partir de 1 de janeiro de 2024.

Não há inqueritos válidos.

opinião

EUGÉNIO FONSECA

A propósito do contributo da CNIS para as próximas eleições
É já tradição que as organizações de diferentes âmbitos, aproveitem os atos eleitorais para fazerem valer as suas reivindicações mais...

opinião

PAULO PEDROSO, SOCIÓLOGO, EX-MINISTRO DO TRABALHO E SOLIDARIEDADE

Cuidar da democracia
Neste ano vamos a eleições pelo menos duas vezes (três para os açorianos), somos chamados a renovar o nosso laço político com a comunidade, escolhendo...