MATERNIDADES

Enfermeiros preocupados com encerramento

A Ordem dos Enfermeiros defende que o Governo não pode encerrar qualquer maternidade enquanto não estiverem definidas as regras para o transporte das grávidas a encaminhar para os hospitais alternativos. Uma ideia igualmente partilhada pela Liga de Bombeiros.

A Ordem dos Enfermeiros considerou, esta segunda-feira, dia 20 de Março, que o Governo não pode encerrar qualquer maternidade enquanto não estiverem definidas as regras para o transporte das grávidas a encaminhar para os hospitais alternativos.

No final da semana passada, o Executivo anunciou o encerramento de quatro maternidades (Barcelos, Oliveira de Azeméis, Santo Tirso e Elvas), até ao final de Julho.

Ouvida pela TSF, a bastonária da Ordem dos Enfermeiros, Maria Augusta de Sousa, apelou ao ministro da Saúde para ter em atenção este problema.

"A medida de encerramento de maternidades só pode ser feita depois da clarificação das responsabilidades de cada um dos intervenientes nesta matéria e, nomeadamente, nos recursos que lhe são distribuídos para garantir que se passe para uma etapa mais segura no parto", defendeu.

Também a Liga dos Bombeiros Portugueses, pela voz de Duarte Caldeira, voltou hoje a pedir ao Ministério da Saúde esclarecimentos sobre o transporte das grávidas, mostrando preocupação em relação a este assunto.

"Suscita-nos desde já uma preocupação que é o facto de se apontar como necessário o acompanhamento de um enfermeiro nas ambulâncias que vierem a efectuar esse transporte, quando constatamos que nos corpos de bombeiros do país existe um número mínimo de enfermeiros integrados, sendo que também sabemos que não existe um conjunto de profissionais em número suficiente para essa garantia", disse.

A analisar o assunto está igualmente o INEM. No entanto, contactado pela TSF, o instituto sublinha que o dispositivo de emergência pré-hospitalar está apto a lidar com emergências obstétricas.

Fonte: TSF

 

Data de introdução: 2006-03-27



















editorial

O COMPROMISSO DE COOPERAÇÃO: SAÚDE

De acordo com o previsto no Compromisso de Cooperação para o Setor Social e Solidário, o Ministério da Saúde “garante que os profissionais de saúde dos agrupamentos de centros de saúde asseguram a...

Não há inqueritos válidos.

opinião

EUGÉNIO FONSECA

Imigração e desenvolvimento
As migrações não são um fenómeno novo na história global, assim como na do nosso país, desde os seus primórdios. Nem sequer se trata de uma realidade...

opinião

PAULO PEDROSO, SOCIÓLOGO, EX-MINISTRO DO TRABALHO E SOLIDARIEDADE

Portugal está sem Estratégia para a Integração da Comunidade Cigana
No mês de junho Portugal foi visitado por uma delegação da Comissão Europeia contra o Racismo e a Intolerância do Conselho da Europa, que se debruçou, sobre a...