MENSAGEM À REVISTA DO II CONGRESSO DA CNIS

Maria de Lurdes Rodrigues - Ministra da Educação

Quero, antes de mais, felicitar a CNIS pela realização de mais um congresso e deixar uma mensagem de reconhecimento e incentivo a todos aqueles que diariamente trabalham nas instituições de solidariedade social.

O trabalho de proximidade realizado pelas IPSS nas mais diversas áreas da protecção social constituiu um elemento essencial de evolução e justiça social em Portugal, cobrindo áreas e valências que o Estado não assegura totalmente e completando assim as políticas sociais públicas na concretização de um Portugal mais solidário e coeso socialmente.

Particularmente na Educação é de realçar o trabalho levado a cabo pelas IPSS na protecção social na área da infância: nas creches, no pré-escolar e nas Actividades de Tempos Livres no 1º ciclo do ensino básico. É fundamental que, nomeadamente ao nível do 1º ciclo, estas instituições integrem as actividades que desenvolvem com os alunos nos projectos educativos dos agrupamentos.

Este é um trabalho em que todos ganhamos se for feito em parceria, procurando fórmulas mais eficazes em áreas em que ainda há um longo caminho a percorrer. No caso da Educação, e depois do papel central que as IPSS desempenharam no alargamento da rede de Educação Pré-escolar que o país conseguiu na década de 90, devemos, Estado e Sociedade Civil em parceria, enfrentar novos desafios que a Educação de Infância nos coloca, de que o apoio às crianças até aos três anos é um excelente exemplo.

Felicito uma vez mais a CNIS e as IPSS, desejando o maior sucesso para este Congresso e para os desafios que se colocam a todos.



 

Data de introdução: 2006-02-01



















editorial

ANO NOVO – NOVOS DESAFIOS

(...) Deve relevar-se como um passo muito significativo o compromisso constante do Pacto de Cooperação, no sentido de o Estado e as Instituições deverem repartir de forma equitativa os encargos com as respostas sociais em que existem...

Não há inqueritos válidos.

opinião

JOSÉ A. SILVA PENEDA

A revisão do Pacto para a Solidariedade
Nos últimos dias do ano transato os Presidentes da Associação Nacional dos Municípios Portugueses (AMNP), da Associação Nacional de Freguesias (ANAFRE), da...

opinião

EUGÉNIO FONSECA, PRES. CONF. PORT. DO VOLUNTARIADO

ESTRATÉGIA NACIONAL DE COMBATE À POBREZA: Um nobre desafio a Portugal
Finalmente, foi aprovada uma Estratégia Nacional de Combate à Pobreza (ENCP). Apesar de haver aspetos importantes por conhecer, no que respeita a exequibilidade desta Estratégia, em...