OBJETIVO DO GOVERNO É REGISTAR OS MENORES NÃO ACOMPANHADOS

Criada plataforma para garantir segurança a crianças fugidas da Ucrânia

O Governo criou uma plataforma eletrónica para o registo de casos de menores ucranianos não acompanhados em Portugal ou em trânsito, para "garantir a sua segurança e plena proteção".
Divulgada através de comunicado, a plataforma está alojada no portal oficial do Governo PortugalforUkraine.gov.pt e poderá ser contactada através do endereço de correio eletrónico childcare.ukraine@seg-social.pt, que será "brevemente complementado com uma linha telefónica de apoio".
"É essencial reforçar a importância da identificação de todas as crianças que se encontrem nesta situação, quer estejam já em Portugal ou em trânsito, a fim de garantir a sua segurança e plena proteção, bem como o acesso a todos as valências de apoio existentes no país", lê-se no documento emitido pelo gabinete da ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social.
A plataforma vai ainda permitir o levantamento de disponibilidades de acolhimento temporário, assim como a identificação de ações voluntárias de transporte para território nacional.
O Governo criou já um grupo especial para o acompanhamento deste tema, composto por uma equipa multidisciplinar e que conta com elementos dos ministérios do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social e da Justiça, do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) e do Alto Comissariado para as Migrações.

(Foto: Jornal Globo)

 

Data de introdução: 2022-03-14



















editorial

As amas em Creche Familiar

Publica-se neste número do “Solidariedade” o texto do acordo com a FSUGT, na parte que contempla também os novos valores de remunerações acordado para vigorar a partir de 1 de janeiro de 2024.

Não há inqueritos válidos.

opinião

EUGÉNIO FONSECA

A propósito do contributo da CNIS para as próximas eleições
É já tradição que as organizações de diferentes âmbitos, aproveitem os atos eleitorais para fazerem valer as suas reivindicações mais...

opinião

PAULO PEDROSO, SOCIÓLOGO, EX-MINISTRO DO TRABALHO E SOLIDARIEDADE

Cuidar da democracia
Neste ano vamos a eleições pelo menos duas vezes (três para os açorianos), somos chamados a renovar o nosso laço político com a comunidade, escolhendo...