ANGARIAÇÃO DE FUNDOS CNIS/APM

Campanha para compra de EPI para as IPSS rende 75 mil euros

Rendeu quase 75 mil euros a campanha de angariação de fundos que CNIS (Confederação Nacional das Instituições de Solidariedade) e a APM-RedeMut (Associação Portuguesa de Mutualidades) levaram a cabo, com o objetivo de adquirir Equipamentos de Proteção Individual - EPI para doar às Entidades de Economia Social.
O saldo final totaliza 74.667,00€ e vai permitir fazer uma considerável encomenda de máscaras cirúrgicas, luvas, aventais descartáveis, garrafões de 5l de álcool gel, fatos impermeáveis, batas impermeáveis, encomenda que que será dividida em partes iguais pelas associações mutualistas da APM e pelas IPSS da CNIS.

A campanha, através de donativos para a conta solidária PT50 0036 0407 99106 019984 28 destina-se a propiciar EPI’s aqueles que diariamente cuidam de milhares de pessoas: idosas, com deficiência, em situação de sem abrigo, com diversas vulnerabilidades e estão a ficar sem equipamentos que protejam os seus funcionários e utentes. As 5.680 entidades de solidariedade social empregam 340 mil Trabalhadores e acolhem 800 mil Utentes, dos quais 300 mil são idosos.

É este o Sector Social Solidário em Portugal. É esta a realidade das IPSS em Portugal:

A campanha teve início do dia 03 ao dia 09 de abril de 2020, em território nacional, através de depósito direto ou por transferência de donativos na conta bancária constituída especificamente para o efeito, no Banco Montepio (Caixa Económica Montepio Geral).  

 

Data de introdução: 2020-04-15



















editorial

IDENTIDADE E AUTONOMIA DAS IPSS

As IPSS constituem corpos intermédios na organização social, integram a economia social e são autónomas e independentes do Estado por determinação constitucional.

Não há inqueritos válidos.

opinião

EUGÉNIO FONSECA

Eleições Europeias são muito importantes
Nas últimas eleições para o Parlamento Europeu foi escandaloso o nível de abstenção. O mesmo tem vindo a acontecer nos passados atos eleitorais europeus

opinião

PAULO PEDROSO, SOCIÓLOGO, EX-MINISTRO DO TRABALHO E SOLIDARIEDADE

Habitação duradoura – a resposta que falta aos sem abrigo
As pessoas em situação de sem-abrigo na Europa, em 2023 serão cerca de 900 mil, segundo a estimativa da FEANTSA (Federação Europeia das Associações...