RECOMENDAÇÕES IMPORTANTES DA DIRECÇÃO-GERAL DA SAÚDE PARA AS IPSS

Estão suspensas temporariamente as visitas a lares na região Norte

Foram temporariamente suspensas visitas a hospitais, lares e prisões na região Norte, onde está internada a grande maioria dos doentes com o novo coronavírus. O objetivo é retardar a evolução do surto.

Entre as medidas de prevenção face ao aumento de casos de Covid-19 em Portugal, anunciadas este sábado à noite pela ministra da Saúde, em conferência de imprensa conjunta com a diretora-geral da Saúde, Graça Freitas, está ainda o encerramento da Escola de Idães, em Felgueiras, da Faculdade de Farmácia da Universidade do Porto, do Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar (ICBAS) da Universidade do Porto e do edifício onde o curso de História da Universidade do Minho é lecionado. É a primeira vez que são aplicadas medidas deste caráter.

"O encerramento proativo de algumas instituições deve ser implementado numa fase inicial quando o número de casos é ainda reduzido", explicou Marta Temido, detalhando que o fecho de estabelecimentos de ensino e o período durante o qual estarão fechados devem ser avaliados "caso a caso", tendo em conta a situação epidemiológica a níveis regional e nacional.

"Ficam temporariamente suspensas as visitas nos hospitais, lares e estabelecimentos prisionais na região Norte", avançou ainda a governante.

O risco da epidemia do Covid-19 em Portugal será reavaliado nas próximas horas e as medidas anunciadas poderão ser alargadas nos próximos dias, admitiu a ministra da Saúde.

"Dado que se aguardam ainda resultados de casos suspeitos validados em investigação, o risco que levou à determinação destas medidas será reavaliado nas próximas horas, durante o dia de amanhã [domingo]", afirmou Marta Temido.

Segundo a ministra, aquilo que as autoridades de saúde procuraram fazer foi dar um passo em frente em relação aos acontecimentos: "sabemos que para além dos cinco casos importados que temos no país, temos um deles com ligações muito fortes a um 'cluster', um pequeno grupo de doentes diagnosticados".

A ministra adiantou também que, dos contactos dos 412 casos que estão atualmente sob vigilância das autoridades de saúde no país, há mais de 200 que têm "ligação a um destes casos".

"Se o surto evoluir, todos os hospitais do SNS serão ativados"

Garantindo que as autoridades de saúde já identificaram "a capacidade de um conjunto de hospitais" e apontando a existência de unidades de primeira, segunda e terceira linha para dar resposta ao surto, a ministra sublinhou que "se o surto evoluir, todos os hospitais do Sistema Nacional de Saúde serão ativados" para dar resposta à epidemia, "tal como está a acontecer noutros países europeus".

Questionada sobre o número de camas e profissionais disponíveis, Marta Temido respondeu que "a capacidade de resposta irá sendo dinamicamente ajustada" às necessidades, estando prevista a possibilidade de recorrer ao terceiro setor e ao setor privado, "que já manifestaram a sua disponibilidade".

A governante recomendou ainda o adiamento de eventos sociais e referiu que é necessária "proporcionalidade e bom senso" na tomada de medidas.

 

Documentos elaborados pela Direcção-Geral da Saúde relativos ao novo Coronavirus (COVID 19)  da maior importância para as IPSS:

Recomendações às IPSS

Recomendações gerais

Lavar as mãos

 

 

Data de introdução: 2020-03-08



















editorial

ANO NOVO – NOVOS DESAFIOS

(...) Deve relevar-se como um passo muito significativo o compromisso constante do Pacto de Cooperação, no sentido de o Estado e as Instituições deverem repartir de forma equitativa os encargos com as respostas sociais em que existem...

Não há inqueritos válidos.

opinião

JOSÉ A. SILVA PENEDA

A revisão do Pacto para a Solidariedade
Nos últimos dias do ano transato os Presidentes da Associação Nacional dos Municípios Portugueses (AMNP), da Associação Nacional de Freguesias (ANAFRE), da...

opinião

EUGÉNIO FONSECA, PRES. CONF. PORT. DO VOLUNTARIADO

ESTRATÉGIA NACIONAL DE COMBATE À POBREZA: Um nobre desafio a Portugal
Finalmente, foi aprovada uma Estratégia Nacional de Combate à Pobreza (ENCP). Apesar de haver aspetos importantes por conhecer, no que respeita a exequibilidade desta Estratégia, em...