PRESIDENTE DA REPÚBLICA ESTARÁ PRESENTE

CNIS comemora 37 anos de espírito de comunhão

O Dia da CNIS celebra-se a 15 de janeiro e vai contar, em 2018, com a presença do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa.
O programa do Dia da CNIS, a realizar na Casa do Verbo Divino (junto à Rotunda Norte), em Fátima, inclui, da parte da manha, uma conferência sobre «Valores e Identidade da Solidariedade», na qual serão abordados temas como a autonomia e a cooperação no universo social solidário nacional, e à tarde uma sessão de esclarecimento sobre a constituição da Confederação da Economia Social Portuguesa.
Esta sessão de esclarecimento surge no seguimento da solicitação da última Assembleia Geral Extraordinária para que houvesse um debate mais aprofundado sobre a matéria, cuja discussão e votação final será feita em AG Extraordinária, em março.
Entretanto, a CNIS endereçará, pelas vias habituais, os convites às instituições.
A CNIS faz 37 anos no dia 15 de Janeiro de 2018. É um momento importante para a organização que congrega a maioria das IPSS portuguesas.
Lino Maia recorda que “a União das IPSS começou com muita gente, hoje é muito mais a que está na CNIS, mas o espírito de comunhão mantém-se. São 37 anos em que muitos, e muito bem, se deram a este mundo da solidariedade social. Em nenhum outro país encontramos tanta gente e tão empenhada na solução dos problemas da comunidade”.

PROGRAMA

09h30 - Recepção

10h00 - Sessão de Abertura
Presidente da Mesa da Assembleia Geral da CNIS
Dra. Manuela Mendoça

10h15 - “Valores e Identidade da Solidariedade”
Dr. Carvalho da Silva

10h45 - “Autonomia e a Cooperação no Mundo Social e Solidário”
Dr. Henrique Rodrigues

11h15 – Debate

12h00 – Presidente da Direção da CNIS
Padre Lino Maia

13h00 - Almoço (servido no local)

14h30 - Sessão de Esclarecimento - Confederação da Economia Social Portuguesa
Presidente do Conselho Fiscal da CNIS
Dr. Lacerda Pais

16h00 - Encerramento

 

Data de introdução: 2018-01-05



















editorial

ANO NOVO – NOVOS DESAFIOS

(...) Deve relevar-se como um passo muito significativo o compromisso constante do Pacto de Cooperação, no sentido de o Estado e as Instituições deverem repartir de forma equitativa os encargos com as respostas sociais em que existem...

Não há inqueritos válidos.

opinião

JOSÉ A. SILVA PENEDA

A revisão do Pacto para a Solidariedade
Nos últimos dias do ano transato os Presidentes da Associação Nacional dos Municípios Portugueses (AMNP), da Associação Nacional de Freguesias (ANAFRE), da...

opinião

EUGÉNIO FONSECA, PRES. CONF. PORT. DO VOLUNTARIADO

ESTRATÉGIA NACIONAL DE COMBATE À POBREZA: Um nobre desafio a Portugal
Finalmente, foi aprovada uma Estratégia Nacional de Combate à Pobreza (ENCP). Apesar de haver aspetos importantes por conhecer, no que respeita a exequibilidade desta Estratégia, em...