ASSOCIAÇÃO DE MORADORES DAS LAMEIRAS

Festa de encerramento das actividades lectivas

Sob o lema "Crescer com os outros - Amar a natureza", realizou-se a festa de encerramento das actividades lectivas do Centro Social e Comunitário da Associação de Moradores das Lameiras. 

Mais de 600 pessoas encheram por completo o espaço destinado à festa. Pelo palco foram desfilando os mais pequeninos, da sala dos 2 anos da creche que interpretaram a canção coreografada "Tenho uma boneca". Depois, os meninos e meninas dos 3 anos do jardim interpretaram outra canção também coreografada, com o título: "Na Quinta do Ti Manel", seguindo-se a interpretação das crianças dos 5 anos com a canção polaca coreografada "Jimba Papalusjka".

Por sua vez, o ATL interpretou a canção coreografada, "Mestre da Culinária". As crianças de sala dos 4 anos do jardim-de-infância entraram em palco com o seu rancho folclórico e a canção " Ò Laranja".
Depois, os mais crescidos do ATL apresentaram a dança "para mim tanto me faz". Seguiu-se o Centro de Animação Juvenil com outra dança intitulada: Dança "Sharap". O sector de idosos também não deixou os seus créditos por mãos alheias, tendo os seus utentes interpretado diversas melodias, com destaque para a Canção "Festa é festa". Depois, regressou novamente o Jardim-de-infância com os meninos e meninas da sala dos 5 anos que interpretaram a Dança "New York, New York".

Após estas apresentações chegou a vez dos finalistas do ATL e Centro de Animação Juvenil apresentarem a "Dança dos finalistas" e receberem das mãos do Presidente da Direcção, Jorge Faria, os respectivos diplomas, seguindo-se idêntica cerimónia com os mais crescidos do Jardim-de-infância, que no próximo ano lectivo vão frequentar pela primeira vez a escola primária, recebendo também eles os seus diplomas de finalistas daquela valência.

 

Data de introdução: 2005-07-21



















editorial

As amas em Creche Familiar

Publica-se neste número do “Solidariedade” o texto do acordo com a FSUGT, na parte que contempla também os novos valores de remunerações acordado para vigorar a partir de 1 de janeiro de 2024.

Não há inqueritos válidos.

opinião

EUGÉNIO FONSECA

A propósito do contributo da CNIS para as próximas eleições
É já tradição que as organizações de diferentes âmbitos, aproveitem os atos eleitorais para fazerem valer as suas reivindicações mais...

opinião

PAULO PEDROSO, SOCIÓLOGO, EX-MINISTRO DO TRABALHO E SOLIDARIEDADE

Cuidar da democracia
Neste ano vamos a eleições pelo menos duas vezes (três para os açorianos), somos chamados a renovar o nosso laço político com a comunidade, escolhendo...