AGENDA SOCIAL, JUNHO 2015

Breves Notícias sobre a Europa

No final de Junho, a Comissão Europeia, organizou um debate orientativo, para discutir como a Política Europeia pode, da melhor maneira possível, abordar os desafios sociais e de emprego.

Os planos de Juncker (Presidente da Comissão) já sublinha a necessidade de justiça social e objectivos de reforçar o Mercado Social de Emprego Europeu. O resultado do debate irá alimentar o Programa de Trabalho da Comissão para o resto do seu mandato.

O debate centrou-se na situação económica e social e focou o papel de algumas políticas europeias, como segue:

- Melhor coordenação das políticas

A governação económica da Europa tem sido fortalecida desde a crise, e melhorias tem sido atingidas, incluindo a tomada em conta dos objectivos sociais e do emprego. Esta nova abordagem será reflectida nas recomendações específicas anuais aos países membros.

- Fortalecer o envolvimento dos parceiros sociais ao nível nacional e europeu

Este envolvimento será importante para ajudar a definir as reformas, as quais irão reforçar a recuperação económica e social.

A Comissão relançou o ‘diálogo social’ ao nível europeu e encoraja os governos nacionais para envolverem as estruturas nacionais a participarem no ‘Semestre Europeu’ dos países membros.

Foi também acordado o envolvimento dos parceiros sociais, num conjunto alargado de políticas, tais como: criar uma Europa da energia; Política Comercial; Agenda Digital; encorajar o Empreendedorismo; melhor ajustar as competências dos trabalhadores às necessidades do mercado de trabalho.

- Modernizar a legislação sobre o emprego e acção social

A legislação europeia é actualizada de acordo com a evolução dos desafios económicos e sociais. Muita da legislação económica e social, data ainda antes da criação do ‘mercado único’ (1992) e dos alargamentos recentes. Entretanto, temos assistido a uma tremenda mudança tecnológica, força de trabalho mais diversificada e novos modelos de negócio. Os cidadãos esperam protecção para viver através destas mudanças.

- Instrumentos de financiamento da União Europeia

Existe disponível financiamento substancial para promover a coesão social, através do Fundo Social Europeu, o qual pode directamente atacar o desemprego e a pobreza, melhorar as competências das pessoas e suportar a criação de emprego, particularmente para os jovens, através da ‘Iniciativa de Emprego Jovem’

Várias novas iniciativas estão em preparação, de acordo com o Programa da Comissão para 2015, particularmente as recomendações de:

- integração dos desempregados de longa duração (prevista para este Verão)

- pacote de mobilidade laboral (previsto para fim deste ano)

As sugestões recolhidas no debate irão contribuir para ajudar a concretizar estas iniciativas.

José Leirião

30 Junho 2015

 

Data de introdução: 2015-07-23



















editorial

ANO NOVO – NOVOS DESAFIOS

(...) Deve relevar-se como um passo muito significativo o compromisso constante do Pacto de Cooperação, no sentido de o Estado e as Instituições deverem repartir de forma equitativa os encargos com as respostas sociais em que existem...

Não há inqueritos válidos.

opinião

JOSÉ A. SILVA PENEDA

A revisão do Pacto para a Solidariedade
Nos últimos dias do ano transato os Presidentes da Associação Nacional dos Municípios Portugueses (AMNP), da Associação Nacional de Freguesias (ANAFRE), da...

opinião

EUGÉNIO FONSECA, PRES. CONF. PORT. DO VOLUNTARIADO

ESTRATÉGIA NACIONAL DE COMBATE À POBREZA: Um nobre desafio a Portugal
Finalmente, foi aprovada uma Estratégia Nacional de Combate à Pobreza (ENCP). Apesar de haver aspetos importantes por conhecer, no que respeita a exequibilidade desta Estratégia, em...