Famalicão inaugura Universidade Sénior

Ocupar os tempos livres dos idosos famalicenses, proporcionando-lhes a possibilidade da aprendizagem constante, através do convívio salutar e útil entre gerações é um dos principais objectivos da recém-criada Universidade Sénior de Vila Nova de Famalicão.

Criada pela Associação da Terceira Idade de Famalicão (ATIF), com o apoio da Câmara Municipal, a Universidade Sénior lecciona deste o passado dia 16 de Maio, contando já com mais de 40 pré-inscrições de seniores famalicenses, que pretendem frequentar a universidade. As aulas de Português, História, Inglês, Pintura e Informática serão leccionadas por sete professores voluntários e destinam-se a famalicenses com mais de 50 anos, tendo como único encargo uma mensalidade de 10 euros.

Segundo a presidente da ATIF, Fernanda Costa, o principal objectivo destas aulas “é possibilitar aos seniores famalicenses o acesso a disciplinas adaptadas à sua realidade, promovendo também a sua participação em actividades recreativas, como a pintura e a informática”.

Com esta iniciativa, a Associação da Terceira Idade de Famalicão visa incentivar a participação e organização dos seniores em actividades culturais e de lazer, divulgar a história, as línguas, a arte, a informática, as tradições, os locais e demais fenómenos culturais entre os idosos, ser um pólo de informação e divulgação de serviços e direitos dos seniores, desenvolver as relações interpessoais e sociais entre as diversas gerações famalicenses e fomentar o voluntariado na e para a comunidade.

A Universidade Sénior de Vila Nova de Famalicão, está instalada na Rua Narciso Ferreira, Nº 57, 1º andar (junto à Tabacaria Sampaio).

 

Data de introdução: 2005-06-03



















editorial

IDENTIDADE E AUTONOMIA DAS IPSS

As IPSS constituem corpos intermédios na organização social, integram a economia social e são autónomas e independentes do Estado por determinação constitucional.

Não há inqueritos válidos.

opinião

EUGÉNIO FONSECA

Eleições Europeias são muito importantes
Nas últimas eleições para o Parlamento Europeu foi escandaloso o nível de abstenção. O mesmo tem vindo a acontecer nos passados atos eleitorais europeus

opinião

PAULO PEDROSO, SOCIÓLOGO, EX-MINISTRO DO TRABALHO E SOLIDARIEDADE

Habitação duradoura – a resposta que falta aos sem abrigo
As pessoas em situação de sem-abrigo na Europa, em 2023 serão cerca de 900 mil, segundo a estimativa da FEANTSA (Federação Europeia das Associações...