OPINIÃO

Tempos Virão...

Sintonizado com o tempo litúrgico do Advento, em que os textos bíblicos proclamados nas celebrações eucarísticas nos vão recordando mensagens de atenção aos tempos em que vivemos, através de expressões como: vigiai e estai com atenção para não serdes surpreendidos com tudo o que possa acontecer e nos confunda com as suas nefastas consequências. “Tempos virão” constitui uma expressão muito simbólica, uma espécie de análise preventiva, profética, do que acontecerá sempre que nos desviarmos do sentido cósmico da Criação : “tudo é vosso, vós sois de Cristo e Cristo é de Deus”!
Para os crentes, neste tempo de Advento, são lidos e explicados, domingo a domingo, em todas as igrejas católicas, textos sagrados que nos ajudarão a fazer uma leitura bíblica dos acontecimentos do nosso quotidiano! A esta luz, compreendemos melhor como, quando o homem agride e perverte as leis da Natureza e da Vida, fica sujeito às suas consequências desordens ! Como reza um conhecido adágio popular: “a natureza não se queixa, mas vinga-se”. O mesmo acontece quando o homem atenta contra o “bem comum”, privatizando os recursos que são de todos para com eles acumular fortunas que repugnam à vontade do Criador! Como está na moda dizer-se hoje, teremos de nos habituar a “revisitar” a mensagem do Natal e da simplicidade verdade do seu presépio que, mesmo vaquinha e burrinho…tem sempre o MENINO que é o rosto de Deus feito Homem em defesa da HUMANIDADE sobre uma GLOBALIZAÇÃO SEM ROSTO!

Pe. José Maia

 

Data de introdução: 2012-12-13



















editorial

Compromisso de Cooperação

As quatro organizações representativas do Sector  (União das Mutualidades, União das Misericórdias, Confecoop e CNIS) coordenaram-se entre si. Viram, ouviram e respeitaram. 

Não há inqueritos válidos.

opinião

JOSÉ A. DA SILVA PENEDA

Regionalização
O tema regionalização mexe com interesses. Por isso, não é pacífico. Do que se trata é de construir uma forma diferente de distribuição de poder e,...

opinião

ANTÓNIO JOSÉ DA SILVA

Primaveras que nunca chegaram
Morreu não há muito, em pleno tribunal onde iria ser julgado pela segunda vez, aquele que foi presidente egípcio entre 2012 e 2014, altura em foi deposto por um golpe militar...