FÁTIMA, 16 DE MAIO, 15 HORAS

Plenário pelo ATL

Está na hora de as Instituições de Solidariedade erguerem a sua voz!

A CNIS apresentou uma Petição na Assembleia da República com mais de 160 mil assinaturas para defesa do ATL e do direito de escolha e já foi ouvida em Audição pela Comissão Parlamentar da Assembleia, tendo sido avalizada por todos os seus membros. O processo vai seguir o seu curso. Como? Até quando?

As IPSS que massivamente se mobilizaram e os muitos e muitas que subscreveram a Petição já não estão expectantes: querem ser respeitados.

Há consenso quase generalizado: o ATL é uma valência com projecto educativo, as famílias querem o ATL e as Instituições de Solidariedade têm a obrigação de manter uma valência com equipamentos adequados, recursos humanos e técnicos habilitados e experiência meritória. As IPSS não reivindicam privilégios, mas também não querem desistir de apoiar as famílias e de dar o seu contributo para um crescimento mais integral de crianças e jovens. Os portugueses sabem isso, precisam disso e reconhecem isso mesmo.

Entretanto, há Centros Distritais da Segurança Social que vão notificando as IPSS para denúncias de acordos de ATL.

Vamo-nos juntar em Plenário: no dia 16 de Maio, 6ª feira, às 15 horas, no Grande Auditório do Centro Pastoral Paulo VI, em Fátima. Vamos encher o Auditório. Com dirigentes, trabalhadores e familiares. Vamos dizer que queremos continuar, mas que precisamos de ser respeitados para poder continuar.

Compareça: não vá só.
Somos muitos: o Auditório comporta milhares.
Dirigentes, trabalhadores e familiares: todos a Fátima no dia 16 de Maio.


O presidente da CNIS



______________________
(Lino Maia, padre)

 

Data de introdução: 2008-05-05



















editorial

Compromisso de Cooperação

As quatro organizações representativas do Sector  (União das Mutualidades, União das Misericórdias, Confecoop e CNIS) coordenaram-se entre si. Viram, ouviram e respeitaram. 

Não há inqueritos válidos.

opinião

JOSÉ A. DA SILVA PENEDA

Regionalização
O tema regionalização mexe com interesses. Por isso, não é pacífico. Do que se trata é de construir uma forma diferente de distribuição de poder e,...

opinião

ANTÓNIO JOSÉ DA SILVA

Primaveras que nunca chegaram
Morreu não há muito, em pleno tribunal onde iria ser julgado pela segunda vez, aquele que foi presidente egípcio entre 2012 e 2014, altura em foi deposto por um golpe militar...