NATAL E PASSAGEM DE ANO

CNIS recomenda que se evitem as saídas dos utentes das estruturas residenciais

Com o aproximar da época natalícia e estando a situação da pandemia de Covid-19 longe de estar atenuada e controlada, a CNIS recomenda às suas associadas que, excecionalmente este ano, não permitam a saída dos utentes institucionalizados em estruturas residenciais durante este período festivo.

“Pese embora a autonomia das Instituições, recomenda a CNIS que devem ser evitadas as deslocações dos utentes a casa de familiares para os convívios natalícios e/ou de Ano Novo – recordar que se tal acontecer, deverá ser acautelado, aquando do regresso do idoso ou da pessoa com deficiência, que fiquem descartadas as possibilidades de infeção e de futuro contágio. As consequências podem ser devastadoras não apenas para aquele utente em concreto, mas para todos os outros e para os trabalhadores”, pode ler-se na Recomendação emitida pela Direção da Confederação, onde se acrescenta: “Esta decisão cria responsabilidades acrescidas às ERPI e aos Lares Residenciais na organização e nas comemorações do «Natal dentro do Lar», sempre no respeito de todas as regras de higiene e distanciamento já em vigor”.

Neste sentido, “recomenda-se o enriquecimento e ajustamento dos anteriores programas de comemoração do Natal e festivos do Ano Novo, alargando o horário das visitas, aumentar o número de visitas, permitir as prendas, reforçar o recurso às videochamadas, sensibilizar e motivar a comunidade para alegrar os idosos com música, ranchos, coros e teatro desenvolvidos no exterior do edifício, festa de Natal e celebrações religiosas transmitidas aos familiares nas redes sociais e tantas outras iniciativas que cada um saberá encontrar. Vale a pena um esforço acrescido para não se criarem agora circunstâncias com reflexos em janeiro, difíceis de serem encaradas e ultrapassadas”.

Conheça AQUI na íntegra a recomendação da CNIS.

 

Data de introdução: 2020-12-15



















editorial

PANDEMIA . VACINAÇÃO . PRESIDENCIAIS

Antes das festas da quadra natalícia, verificava-se uma tendência de descida da epidemia de COVID-19 em Portugal. Tendência, porém, que não se consolidou. Pelo contrário: confrontamo-nos agora com um número de contágios e de...

Não há inqueritos válidos.

opinião

EUGÉNIO FONSECA, PRES. CONF. POR. DO VOLUNTARIADO

Estratégia Nacional de Combate à Pobreza
Quando escrevo este texto de opinião ainda nada se sabe das conclusões da Comissão, criada para o efeito, e que era suposto ter terminado o seu trabalho no passado dia 15 de dezembro....

opinião

JOSÉ LEIRIÃO

A Prenda de Natal
Para responder à mais profunda crise desde a segunda guerra mundial, a União Europeia, após alguns fracassos devido à oposição de alguns Estados Membros,...