ASSEMBLEIA GERAL

CNIS unida na indignação

A CNIS reuniu naquela que foi a mais serena e consensual Assembleia Geral dos últimos anos e a prova disso foi a aprovação por unanimidade do Relatório de Atividades e Contas de 2014.

As 109 instituições presentes uniram-se ainda no voto de indignação e de solidariedade, proposto pela presidente da Mesa da Assembleia Geral, Manuela Mendonça, pela situação em que se encontra o Centro Social de S. Brás do Samouco (CENSA), concelho de Alcochete, e que o SOLIDARIEDADE dá conta na sua última edição de Março.

Paulo Machado, presidente do CENSA, relatou à assembleia os últimos desenvolvimentos que apontam para o fecho iminente da instituição. Um ultimato da Autoridade Tributária e Aduaneira, que intima a instituição a entregar, no prazo de 15 dias, o edifício-sede onde labora ao seu novo proprietário. Há um ano e meio, em hasta pública, o imóvel foi vendido por 50 mil euros, por uma dívida de cerca de 65 mil euros, mas o novo dono exige no mínimo 200 mil euros. Paulo Machado apelidou a atitude do proprietário de “agiotagem”, sentimento acompanhado pela assembleia.

O presidente da UDIPSS Setúbal, Fernando Sousa, anunciou a intenção de solicitar uma reunião urgente com a diretora do Centro Distrital da Segurança Social do distrito, que há bem pouco tempo lhe disse ser o CENSA “um caso de sucesso” e que “não iria cair”.

O padre Lino, por seu turno, voltou a disponibilizar os recursos da CNIS no apoio à instituição, o que vem acontecendo desde que o processo de recuperação da mesma se iniciou.

Outras questões foram levantadas por representantes das instituições presentes, como a da subsidiação dos dependentes de 2º grau, a do IVA das refeições a terceiros e ainda a do fundo de apoio económico e social. Em resposta, o presidente da CNIS informou que já na próxima reunião da Comissão Permanente do Setor Solidário, instigando as instituições a relatarem à CNIS os problemas, para que nesse fórum privilegiado os possa colocar a debate e resolução.

 

Data de introdução: 2015-03-14



















editorial

Legislativas 2019

No contexto da pré-campanha eleitoral para as Eleições Legislativas de 2019 surgiram várias propostas e foram enunciadas algumas preocupações que conectam diretamente com o que são as competências e a tradição...

Não há inqueritos válidos.

opinião

JOSÉ A. DA SILVA PENEDA

A conetividade como condição de sobrevivência das instituições
O conceito que no século XX mais influência teve na economia global, no mundo do trabalho e na vida dos cidadãos foi a globalização. Embora não tenha sido a...

opinião

ANTÓNIO JOSÉ DA SILVA

A China e o desafio de Hong Kong
Já lá vão umas largas semanas sobre o início da crise social e política que atingiu Hong Kong, uma crise que, pelo menos aparentemente, ainda está longe de ter...