ENTRE A CNIS E A FRENTE DE SINDICATOS DA UGT

Concluído o processo negocial de um novo Contrato Colectivo de Trabalho

A Confederação Nacional das Instituições de Solidariedade (CNIS) e a Frente de Sindicatos da União Geral de Trabalhadores (UGT) concluíram no passado dia 19 de Abril o processo negocial de um novo Contrato Colectivo de Trabalho.

Esta convenção vem substituir o instrumento de regulamentação colectiva de trabalho que vigorava desde 2001 e, para além de conter tabelas salariais respeitantes ao ano de 2004 e de 2005, revê e actualiza as condições de prestação de trabalho num sector que integra cerca de 70.000 trabalhadores e de 2000 instituições particulares de solidariedade social.

A CNIS, que como é sabido não assume a natureza de associação patronal, saúda as organizações sindicais e os respectivos representantes na comissão negociadora, consciente do esforço desenvolvido e certa de ter contribuído activamente para proporcionar aos trabalhadores das instituições suas associadas, de forma sustentada, melhores condições de trabalho, quer ao nível da justiça, designadamente retributiva, quer no plano da estabilidade do emprego, do desenvolvimento pessoal e da formação profissional.

Porto, 20 de Abril de 2005

O Presidente da CNIS
Cón. Francisco Crespo

 

Data de introdução: 2005-04-29



















editorial

Legislativas 2019

No contexto da pré-campanha eleitoral para as Eleições Legislativas de 2019 surgiram várias propostas e foram enunciadas algumas preocupações que conectam diretamente com o que são as competências e a tradição...

Não há inqueritos válidos.

opinião

JOSÉ A. DA SILVA PENEDA

A conetividade como condição de sobrevivência das instituições
O conceito que no século XX mais influência teve na economia global, no mundo do trabalho e na vida dos cidadãos foi a globalização. Embora não tenha sido a...

opinião

ANTÓNIO JOSÉ DA SILVA

A China e o desafio de Hong Kong
Já lá vão umas largas semanas sobre o início da crise social e política que atingiu Hong Kong, uma crise que, pelo menos aparentemente, ainda está longe de ter...