Holandeses “correm mundo” para apoiar vítimas da Ásia

Numa iniciativa fora do vulgar, dois holandeses estão a percorrer cerca de cinco mil quilómetros, por mar e terra, para angariar fundos a favor das vítimas do tsunami. A Figueira da Foz fez parte desse itinerário e o Clube Náutico colaborou com os dois “viajantes” na sua estadia na cidade

Dois holandeses (pai e filho), Nikko Norte, de 40 anos e Raoul Norte, de 17 anos, residentes em Amesterdão, saíram há duas semanas de Málaga (Espanha) com destino ao porto de Amesterdão, num total de 4.000 Kms. O pai desloca-se em jet-ski e o filho dá apoio em terra com uma skotter, perfazendo este 5.000 Kms .

Através de uma acção na Internet reservada ao território holandês e com mais alguns patrocínios de marcas conhecidas, vão empreendendo esta viagem para no final e por cada quilómetro percorrido, ser-lhes atribuído um valor pecuniário proveniente dessas mesmas colaborações, que se irá converter em donativos a favor das vitimas do Tsunami ocorrido em Dezembro passado na Ásia. 

Para já a viagem tem corrido razoavelmente bem, «bastante cansativa pois o mar não está nas melhores condições» disseram-nos os dois aventureiros na sua passagem pela Figueira da Foz, mas em compensação «a hospitalidade do povo português em cada paragem tem sido magnífica», adiantam. 

Como se calcula, já demandaram variadíssimos portos, presentemente têm um problema técnico no depósito suplementar de combustível o que obriga o jet-ski a fazer paragens para abastecimento de 40 em 40 km e como não existe no nosso país infra-estruturas em tão pouca distância, as praias são a única solução, com as evidentes desvantagens.
O próximo porto será porventura Aveiro ou Leixões.

 

Data de introdução: 2005-01-29



















editorial

O COMPROMISSO DE COOPERAÇÃO: SAÚDE

De acordo com o previsto no Compromisso de Cooperação para o Setor Social e Solidário, o Ministério da Saúde “garante que os profissionais de saúde dos agrupamentos de centros de saúde asseguram a...

Não há inqueritos válidos.

opinião

EUGÉNIO FONSECA

Imigração e desenvolvimento
As migrações não são um fenómeno novo na história global, assim como na do nosso país, desde os seus primórdios. Nem sequer se trata de uma realidade...

opinião

PAULO PEDROSO, SOCIÓLOGO, EX-MINISTRO DO TRABALHO E SOLIDARIEDADE

Portugal está sem Estratégia para a Integração da Comunidade Cigana
No mês de junho Portugal foi visitado por uma delegação da Comissão Europeia contra o Racismo e a Intolerância do Conselho da Europa, que se debruçou, sobre a...