FORMAÇÃO PROFISSIONAL

Muitos cursos mas de qualidade duvidosa

O presidente do Conselho Directivo do Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP) afirmou, no Porto, que Portugal está próximo da média europeia no número de cursos de formação profissional, mas afastado no que respeita à sua qualidade.

"Estou convicto de que em termos de quantificação da formação profissional que se faz em Portugal estamos próximos da média europeia, mas temos de dar um salto no que respeita à qualidade da formação", disse Fernando Baptista.

Em declarações aos jornalistas, no âmbito do VI Congresso Internacional de Formação para o Trabalho Norte de Portugal/Galiza, o dirigente do IEFP defendeu, nomeadamente, a importância de preparar os trabalhadores para a "volatilidade e flexibilidade" do mercado de trabalho.

"Só se faz uma integração plena nesse mercado de trabalho desde que as pessoas estejam devidamente qualificadas e disponham das competências para atacar os problemas que esse mercado coloca", disse, defendendo uma maior aposta na "inovação, na qualidade e no reforço dos laços de cooperação institucional entre a Economia e a Educação".

 

Data de introdução: 2004-12-05



















editorial

IDENTIDADE E AUTONOMIA DAS IPSS

As IPSS constituem corpos intermédios na organização social, integram a economia social e são autónomas e independentes do Estado por determinação constitucional.

Não há inqueritos válidos.

opinião

EUGÉNIO FONSECA

Eleições Europeias são muito importantes
Nas últimas eleições para o Parlamento Europeu foi escandaloso o nível de abstenção. O mesmo tem vindo a acontecer nos passados atos eleitorais europeus

opinião

PAULO PEDROSO, SOCIÓLOGO, EX-MINISTRO DO TRABALHO E SOLIDARIEDADE

Habitação duradoura – a resposta que falta aos sem abrigo
As pessoas em situação de sem-abrigo na Europa, em 2023 serão cerca de 900 mil, segundo a estimativa da FEANTSA (Federação Europeia das Associações...