ASSEMBLEIA GERAL

Programa de Ação e Orçamento 2020 aprovados por esmagadora maioria

Na Assembleia Geral realizada em Fátima, este sábado (dia 23), a Direção da CNIS viu o Programa de Ação e o Orçamento para 2020 serem aprovados sem qualquer voto contra e um residual número de abstenções.
Numa das mais participadas, em termos de intervenções, reuniões magnas da CNIS dos últimos anos, o Programa de Ação foi aprovado por 136 votos a favor e duas abstenções, ao passo que o Orçamento para o ano que vem, após receber o parecer favorável do Conselho Fiscal, recebeu o voto favorável de 137 instituições e duas abstenções.
O novo ano traz mais e novos constrangimentos às IPSS, logo a começar pela a atualização do salário mínimo, em 5,833%, que Direção e demais dirigentes das instituições que intervieram na Assembleia consideraram “justa”, mas também apelaram a que, em sede de Cooperação, a comparticipação do Estado seja de igual valor.
A grande preocupação é com a sustentabilidade das instituições, também porque, para além desta atualização, será necessário aliviar o esmagamento que as demais categorias profissionais têm vindo a sofrer.
Esta foi apenas uma das matérias amplamente debatidas na Reunião Magna, que o vice-presidente da CNIS, Eleutério Alves, abriu recorrendo às palavras do padre Lino Maia: “A convicção de que o ano de 2020 será certamente um ano desafiante para a afirmação do Sector Social Solidário e o desejo que essa afirmação seja mais reconhecida e mais valorizada”.
Na próxima edição em papel do jornal Solidariedade poderá ler tudo o que se passou na Assembleia Geral, que teve elevada participação dos dirigentes presentes.

 

Data de introdução: 2019-11-23



















editorial

ANO NOVO – NOVOS DESAFIOS

(...) Deve relevar-se como um passo muito significativo o compromisso constante do Pacto de Cooperação, no sentido de o Estado e as Instituições deverem repartir de forma equitativa os encargos com as respostas sociais em que existem...

Não há inqueritos válidos.

opinião

JOSÉ A. SILVA PENEDA

A revisão do Pacto para a Solidariedade
Nos últimos dias do ano transato os Presidentes da Associação Nacional dos Municípios Portugueses (AMNP), da Associação Nacional de Freguesias (ANAFRE), da...

opinião

EUGÉNIO FONSECA, PRES. CONF. PORT. DO VOLUNTARIADO

ESTRATÉGIA NACIONAL DE COMBATE À POBREZA: Um nobre desafio a Portugal
Finalmente, foi aprovada uma Estratégia Nacional de Combate à Pobreza (ENCP). Apesar de haver aspetos importantes por conhecer, no que respeita a exequibilidade desta Estratégia, em...