II ENCONTRO NACIONAL DE IPSS PROMOTORAS DE SAÚDE

Jornada de trabalho intensa e muito produtiva

A apresentação do «Diagnóstico de saúde da população servida pelas IPSS associadas da CNIS», estudo coordenado por Felismina Mendes, da Universidade de Évora, foi um dos principais momentos do II Encontro Nacional de IPSS Promotoras de Saúde, que decorreu em Fátima.

Os dados revelados pela coordenadora do estudo, e ainda pelo seu colega em Évora César Fonseca, foram alvo de alguma análise e debate pelos dirigentes e técnicos presentes, em especial as estratégias e dinâmicas sugeridas.

Felismina Mendes comentou no final que, pelos resultados, “são precisos mais e melhores recursos”, constata-se uma “falha do Estado para com os deficientes” e que “há um crescente afastamento, ausência e subfinanciamento do Estado”.

Houve bastante debate e muita participação da plateia, o que enriqueceu a jornada de trabalho.

Ao longo do dia, outros temas muito interessantes e importantes para as IPSS foram abordados, como a Rede Nacional de Cuidados Continuados Integrados, a Saúde Mental, os Cuidados Paliativos, entre outros, mas também a Contratualização em Saúde, com diversas instituições a darem nota das suas experiências.

O SOLIDARIEDADE irá dar destaque ao Encontro Nacional e ao estudo agora apresentado na próxima edição em papel, brevemente numa instituição perto de si.

 

Data de introdução: 2018-09-30



















editorial

SUSTENTABILIDADE

Quando o XXIV Governo Constitucional dá os primeiros passos, o Sector Social Solidário, que coopera com o Estado, deve retomar alguns dossiers. Um deles e que, certamente, se destaca, é o das condições de sustentabilidade que constituem o...

Não há inqueritos válidos.

opinião

EUGÉNIO FONSECA

Agenda 2030 e as IPSS
Em Portugal é incomensurável a ação que as cerca de 5 mil Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS) existentes, têm vindo a realizar.  As...

opinião

PAULO PEDROSO, SOCIÓLOGO, EX-MINISTRO DO TRABALHO E SOLIDARIEDADE

A gratuitidade das creches entre o reforço do setor social e a privatização liberal
 A gratuitidade das creches do sistema de cooperação e das amas do Instituto de Segurança Social, assumida pela Lei Nº 2/2022, de 3 de janeiro, abriu um capítulo novo...