ESTUDO SOBRE «O IMPACTO DA COVID-19 NOS LARES DE IDOSOS»

Participação das instituições é essencial e foi alargada até dia 13 de abril

Após terem sido detetados alguns problemas técnicos que têm inviabilizado a participação das instituições no estudo sobre «O Impacto da Covid-19 nos Lares de Idosos», o CoLABOR - Laboratório Colaborativo para o Trabalho, Emprego e Proteção Social alargou o prazo de participação até ao próximo dia 13 de abril.
O estudo a realizar pela CoLABOR, com o apoio do Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social (MTSSS) e em parceria com a CNIS e a Santa Casa da Misericórdia de Lisboa (SCML), tem o objetivo geral de explicar a variação do impacto da Covid-19 entre os utentes das Estruturas Residenciais Para Idosos (ERPI) e das Unidades de Longa Duração e Manutenção (ULDM) da Rede Nacional de Cuidados Continuados Integrados (RNCCI).
Componente fundamental deste estudo é o inquérito de âmbito nacional a todas as instituições com resposta de ERPI, dos sectores público, solidário e privado, e ainda às Unidades de Longa Duração e Manutenção da RNCCI.
É aqui que entram as IPSS cuja colaboração é essencial para que o retrato possa ser o mais fiel e representativo daquilo que a pandemia de Covid-19 tem infligido às instituições.
O CoLABOR já enviou para todas as ERPI e ULDM o questionário (as que não receberam devem contactar estudos@colabor.pt) a que as instituições devem responder até dia 13 de abril, pois quanto maior for a participação mais fidedigno será o estudo.
Com os resultados do estudo, o CoLABOR, em estreita articulação com os seus associados e parceiros, espera contribuir para o reforço das políticas públicas de saúde e proteção social, que assegurem o melhor bem-estar possível às pessoas mais velhas, assim como promover o necessário debate público para encontrar os dispositivos adequados para o financiamento e implementação de novas respostas sociais para fazer face envelhecimento das nossas sociedades.
É sabido que a particular incidência da Covid-19 junto dos mais idosos institucionalizados, pelo que a pertinência do estudo é enorme. Para além do objetivo geral já referido, o estudo tem dois grandes propósitos: O primeiro é proceder à caracterização do sector designado por «Long Term Care» a partir do mapeamento da rede de respostas sociais em função da sua localização, dimensão, tipologia das instalações, recursos humanos e população residente; o segundo é analisar os impactos da Covid-19 na sua vertente organizacional e epidemiológica, bem como a eficácia das medidas de prevenção, a articulação na resposta das autoridades perante surtos e a capacidade de tratamento da doença.
Assim, além da indispensável análise às especificidades sociodemográficas, às descontinuidades do território e às próprias características da resposta desenvolvida, pretende-se avaliar a eficácia das diferentes medidas na mitigação dos riscos de infeção com a Covid-19, no contexto institucional.
Trata-se de um estudo abrangente, de âmbito nacional, que procura perceber de que forma a pandemia afetou o normal funcionamento das ERPI e RNCCI, mas também de que forma estas se souberam adaptar.
Neste sentido, é da maior relevância a participação das instituições e a partilha da sua experiência.
Assim, o CoLABOR, juntamente com a CNIS, a SCML e a ALI - Associação de Apoio Domiciliário, de Lares e Casas de Repouso de Idosos, relembra que, caso alguma instituição não tenha recebido o email relativo ao preenchimento do questionário, ou tenha recebido menos links do que o número de ERPI de que dispõe, solicita-se a verificação prévia do spam da caixa de email. A confirmar-se a necessidade de reenvio dos links ou do envio de links adicionais, deve contactar para estudos@colabor.pt com o intuito de os receber.
O tratamento da informação recolhida será confidencial e da exclusiva responsabilidade da equipa do CoLABOR, ao abrigo da política de RGPD, garantindo que o seu uso se destina unicamente ao trabalho de investigação, ficando igualmente assegurado o anonimato dos dados nos resultados, não havendo qualquer registo nominal das instituições ou pessoas envolvidas.
Estão ainda disponíveis guias de preenchimento do questionário, cuja leitura prévia é recomendada pelos investigadores, pois facilitará o preenchimento dos mesmos.

Guia dirigido às ERPI, disponível aqui.

Guia dirigido às ULDM/RNCCI, disponível aqui.

Conheça ainda as Perguntas Mais Frequentes.

 

Data de introdução: 2021-03-30



















editorial

CONTINUIDADE DOS CUIDADOS: ENTRE A SAÚDE E O SOCIAL

A perspetiva holística da Pessoa, compreendida integralmente nas suas diversas dimensões, fundamenta a ação do setor social solidário: a Pessoa toda na sua unicidade e também todas as Pessoas. Tal conceção exige que a...

Não há inqueritos válidos.

opinião

JOSÉ A. DA SILVA PENEDA

A força das IPSS ao serviço do país
No último artigo publicado neste jornal evoquei um ano de pandemia. Aí referi as alterações de comportamento e de atitude a que tivemos que obedecer, os sentimentos de...

opinião

EUGÉNIO FONSECA, PRESIDENTE DA CPV

Reforço dos direitos sociais sem esquecer o acesso ao trabalho
Há dias, a maioria dos grupos parlamentares decidiu determinar a implementação de um conjunto de medidas que tornem menos gravosa a condição de precariedade em que...