ORIENTAÇÕES DA DGS PARA INSTITUIÇÕES SOCIAIS

Procedimentos para ERPI, Cuidados Continuados e respostas dedicadas a pessoas idosas

A Direção-Geral da Saúde emitiu mais uma orientação destinada ao sector social. São procedimentos para Estruturas Residenciais para Idosos (ERPI), Unidades de Cuidados Continuados Integrados (UCCI) da Rede Nacional de Cuidados Continuados (RNCCI) e outras respostas dedicadas a pessoas idosas.

(...) Até ao momento, tem-se verificado que a COVID-19 tem um maior impacto em pessoas com mais de 65 anos, com doenças cardiovasculares (como a hipertensão e insuficiência cardíaca), patologia respiratória crónica ou diabetes. Verifica-se ainda que a mortalidade aumenta com o aumento da idade. Assim, os utentes das Estruturas Residenciais para Idosos (ERPI) ou das Unidades de Cuidados Continuados Integrados (UCCI) da Rede Nacional de Cuidados Continuados (RNCCI), independentemente da tipologia, encontram-se numa situação de particular vulnerabilidade, especialmente devido a:
- Idade avançada;
- Maior incidência de comorbilidades;
- Despenderem muito tempo confinados nos mesmos espaços;
- Dependência para a realização das Atividades de vida diárias;
- Eventual necessidade de prestação de cuidados de saúde.

O objetivo deste documento é ajudar a evitar, diminuir ou limitar o impacto da COVID-19 nas ERPI, UCCI da RNCCI e outras respostas dedicadas a pessoas idosas ou com doenças crónicas (doravante designadas apenas instituições).

CONSULTAR AQUI O DOCUMENTO NA ÍNTEGRA 

MEDIDAS PARA ENTIDADES DO SECTOR SOCIAL E SOLIDÁRIO

 

 

Data de introdução: 2020-03-26



















editorial

Olhando o presente perspetivando o futuro

Nesta "estação de pandemia" parece estarmos em descensão, reconquistando, pouco a pouco, uma "nova normalidade". 

Não há inqueritos válidos.

opinião

ANTÓNIO JOSÉ DA SILVA

Pandemia e tensões políticas
É hoje evidente que, para além das suas consequências sanitárias, o chamado novo coronavírus está a provocar, um pouco por toda a parte, inegáveis...

opinião

JOSÉ A. DA SILVA PENEDA

Três aspetos positivos da crise e seis pontos a atender para o futuro
Sobre os últimos meses e da forma como o País e as autoridades públicas reagiram à pandemia retiro três aspetos positivos. O primeiro tem a ver com o elevado nível...