INCÊNDIOS

Cáritas Portuguesa abre conta solidária para ajudar vítimas

A Cáritas Portuguesa abriu uma Conta Solidária para auxílio das vítimas dos incêndios de 15 de outubro. A conta «Cáritas, com Portugal, abraça vítimas dos incêndios», criada em parceria com a Caixa Económica Montepio Geral, está disponível através do IBAN - PT50 0036 0000 99105878243 94.
À semelhança do que aconteceu em junho a propósito do incêndio de Pedrogão Grande, a Cáritas Portuguesa abriu a conta solidária para aceitar donativos que serão encaminhados para as vítimas dos incêndios que deflagraram durante este mês de outubro. A conta «Cáritas, com Portugal, abraça vítimas dos incêndios» está disponível para todos os que queiram contribuir para fazer face às necessidades emergentes das vítimas desta catástrofe, podendo fazer donativos para o IBAN - PT50 0036 0000 99105878243 94, com o Código SWIFT - MPIOPTPL.
O dinheiro destina-se a ajuda de emergência e para apoio na reconstrução de habitações, assim como outras situações que sejam imprescindíveis para a recuperação dos meios de subsistência.
De momento, a Cáritas lidera o processo de reconstrução parcial de 14 habitações, 12 nos concelhos de Castanheira de Pêra e de Pedrógão Grande, e duas no concelho da Sertã, no âmbito da ajuda às vítimas do incêndio de junho.
“A Cáritas está sempre empenhada em fazer tudo o que está ao seu alcance para minorar o sofrimento das pessoas. A destruição de tantas casas, fábricas e terrenos deixaram centenas de pessoas sem norte, sem teto, sem trabalho. Este é um momento difícil, mas o povo português é resiliente e temos a certeza que a reconstrução é possível. É neste sentido que abrimos esta conta solidária, para que todos quantos queiram ajudar tenham um canal que os aproxima das vítimas”, argumenta Eugénio Fonseca, presidente da Cáritas Portuguesa.
A Cáritas tem vindo a desenvolver diversas reconstruções de casas no seguimento dos fogos de verão que atingiram a zona centro, trabalho que está a ser feito em parceria com as autarquias e através das Cáritas Diocesanas locais. Até agora já estão em processo de reconstrução parcial um total de 14 habitações, 12 das coisas nos concelhos de Castanheira de Pêra e de Pedrógão Grande, e as restantes duas no concelho da Sertã, assim como o apoio a uma empresa familiar e duas reparações de habitações em Mação.
“É desejo da Cáritas Portuguesa concluir estas reconstruções com a maior celeridade possível, priorizando a segurança e a qualidade das mesmas”, afirmou ainda o presidente da Cáritas Portuguesa.

 

Data de introdução: 2017-10-19



















editorial

SUSTENTABILIDADE

Quando o XXIV Governo Constitucional dá os primeiros passos, o Sector Social Solidário, que coopera com o Estado, deve retomar alguns dossiers. Um deles e que, certamente, se destaca, é o das condições de sustentabilidade que constituem o...

Não há inqueritos válidos.

opinião

EUGÉNIO FONSECA

Agenda 2030 e as IPSS
Em Portugal é incomensurável a ação que as cerca de 5 mil Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS) existentes, têm vindo a realizar.  As...

opinião

PAULO PEDROSO, SOCIÓLOGO, EX-MINISTRO DO TRABALHO E SOLIDARIEDADE

A gratuitidade das creches entre o reforço do setor social e a privatização liberal
 A gratuitidade das creches do sistema de cooperação e das amas do Instituto de Segurança Social, assumida pela Lei Nº 2/2022, de 3 de janeiro, abriu um capítulo novo...