PORTO - 25 E 26 DE OUTUBRO

Novos desafios sociais da Igreja Diocesana

Terminam hoje, 26 de Outubro, na Casa de Vilar, no Porto, as Jornadas Diocesanas de Pastoral e Caritativa. Tema de fundo: as respostas sociais da Igreja.

A organização foi entregue ao Secretariado da Pastoral Sócio-caritativa e à Caritas Diocesana que procurou conceber um momento único de reflexão, de debate e de partilha entre as paróquias, movimentos, congregações, instituições e grupos, oficiais ou não, que procuram traduzir, no terreno, as preocupações caritativas e sociais da Igreja Diocesana. 

Os dois dias de trabalho abriram com uma comunicação de fundo.
No primeiro dia, ontem, 25 de Outubro, o Dr. José Eduardo Borges Pinto, da Universidade Católica, abordará o tema "Diaconia Cristã - a Igreja como Comunidade de Serviço". 

A comunicação no segundo dia ("A Igreja e as suas respostas institucionalizadas - IPSS") estará a cargo do Pe. José Maia, cuja experiência na área das IPSS é por todos conhecida. 

Os trabalhos desenvolvem-se depois com reuniões de grupos, debates e painéis destinados ao testemunho e ao reconhecimento dos múltiplos serviços que a Igreja Diocesana tem desenvolvido na área pastoral social e caritativa. 

O Presidente do Centro Distrital do ISSS, Dr. Rui Pedroto, fará também uma comunicação sobre aquilo que a sociedade espera da Igreja na sua intervenção social. 

O Bispo do Porto, D. Armindo Lopes Coelho, abrirá e encerrará os trabalhos. 

Segundo a organização o grande objectivo das Jornadas é analisar o trabalho que vem sendo realizado, encontrar respostas para os novos desafios e incentivar a partilha e colaboração entre os grupos e instituições que trabalhem, oficialmente ou não, na pastoral sócio-caritativa.

 

Data de introdução: 2004-10-27



















editorial

Os pobres e as Instituições de Solidariedade

(...) Se o Sector Social e Solidário é um muito importante pilar do Estado Social, corre sérios riscos de colapso porque o Estado não está a corresponder às expectativas criadas aquando da celebração do Pacto de...

Não há inqueritos válidos.

opinião

ANTÓNIO JOSÉ DA SILVA

América Latina: uma outra deriva?
Em democracia, nada é definitivo. E nada é definitivo, porque a democracia pressupõe a realização cíclica de eleições, e os resultados dessas...

opinião

PADRE JOSÉ MAIA

Greves e serviços mínimos...
Após um longo tempo de quase ausência de greves, proeza atribuída às políticas de reversão de direitos dos trabalhadores e, em geral, de todos os portugueses...