LISBOA

Terceira reunião do Conselho Consultivo das Famílias

No dia 21 de Fevereiro, em Lisboa, presidida pela Secretária de Estado Adjunta e da Reabilitação, com a participação da CNIS representada por Maria João Avillez, decorreu a 3ª reunião do Conselho Consultivo das Famílias para serem abordados temas como “novos instrumentos de combate à pobreza e de estímulo à natalidade”, “avaliação das políticas em curso com impacto nas famílias”, “programa PARES” e “Carta de princípios para a Parentalidade Positiva”.

Foram apresentadas as medidas mais recentes com impacto na família, que a representante da CNIS qualificou de positivas, chamando a atenção, porém, para o problema do encerramento de ATL’s, para a necessidade de mais respostas para os idosos e para a questão da crescente desertificação, problema também colocado por outros participantes.

Pelos Secretários de Estado presentes foram prestados esclarecimentos sobre a 3ª fase do programa PARES, só para as áreas metropolitanas de Lisboa e Porto, com prioridade às creches, e foi anunciado que está a ser criado um sistema de apoio a pessoas surdas, idosas e vivendo sós, que lhes permita pedir auxílio por SMS. No encontro, também foi apresentada a 1ª versão da Carta de Princípios para uma Parentalidade Positiva.

 

Data de introdução: 2008-03-06



















editorial

PILAR DO ESTADO SOCIAL

(...)O orçamento do Estado para este ano incluía uma despesa global para a Educação de 6.173 milhões de euros enquanto a despesa total consolidada do Programa da Saúde prevista e inscrita no mesmo orçamento é de 10.289,5...

Não há inqueritos válidos.

opinião

PADRE JOSÉ MAIA

“ HÁ UM TEMPO PARA TUDO…” (Eclesiastes 3. 1-22)
Ora cá está uma mensagem bíblica capaz de inspirar mudanças significativas nos estilos de projetos de vida de pessoas, famílias e da própria comunidade...

opinião

ANTÓNIO JOSÉ DA SILVA

Democracia: das escolhas ao arrependimento
Aquilo que caracteriza imediatamente um regime democrático é a possibilidade de os cidadãos escolherem os seus representantes nos órgãos do poder, o que normalmente...