REDE NACIONAL DE CIDADE COM MOBILIDADE PARA TODOS

Adesão de Vila Real

A Rede Nacional de Cidade com Mobilidade para Todos passou a incluir a Câmara Municipal de Vila Real. A autarquia Vila Real foi uma das primeiras cidades do país a aderir à Rede Nacional de Cidades e Vilas com Mobilidade para Todos, uma iniciativa gerida pela Associação Portuguesa dos Planeadores do Território (APPLA) que prevê a "abolição das barreiras arquitectónicas, sociais e psicológicas" nas cidades.

Esta rede, criada no final do ano passado, já tem inscritos 40 municípios e no próximo ano deverão aderir mais 40. "A abolição das barreiras arquitectónicas, sociais e psicológicas constitui um objectivo inadiável das sociedades modernas e é a única via para tornar as cidades adequadas a todos os cidadãos, sem discriminações de qualquer natureza", salientou Pedro Silva, responsável pela APPLA.

A Rede Nacional de Cidades e Vilas com Mobilidade para Todos pretende "planear a cidade" e definir acções que contribuam para a construção de cidades e vilas para todos.
A APPLA vai elaborar um Relatório de Situação e Programa de Intervenção, que deverá identificar as áreas que necessitam de intervenção, ficando a autarquia comprometida com a resolução de, pelo menos, 70 por cento dos problemas detectados no prazo de três anos.

Em Vila Real, a área a intervir corresponde ao centro histórico da cidade, zona do Pioledo e jardim da Carreira. O presidente da autarquia, Manuel Martins, anunciou que as primeiras intervenções a realizar serão na acessibilidade a alguns edifícios públicos da cidade, como os Correios ou Tribunal, a instalação de um elevador nos Paços do Concelho e melhoramento de passeios.

 

Data de introdução: 2004-09-26



















editorial

Compromisso de Cooperação

As quatro organizações representativas do Sector  (União das Mutualidades, União das Misericórdias, Confecoop e CNIS) coordenaram-se entre si. Viram, ouviram e respeitaram. 

Não há inqueritos válidos.

opinião

JOSÉ A. DA SILVA PENEDA

Regionalização
O tema regionalização mexe com interesses. Por isso, não é pacífico. Do que se trata é de construir uma forma diferente de distribuição de poder e,...

opinião

ANTÓNIO JOSÉ DA SILVA

Primaveras que nunca chegaram
Morreu não há muito, em pleno tribunal onde iria ser julgado pela segunda vez, aquele que foi presidente egípcio entre 2012 e 2014, altura em foi deposto por um golpe militar...