TEATRO ESPECIAL

Festival Nacional em Abrantes

O Festival Nacional de Teatro Especial (FNATES) vai decorrer em Abrantes, nos próximos dias 24, 25 e 26 de Março, no Cine-Teatro S. Pedro. A iniciativa, na sua quarta edição, é promovida pelo Centro de Recuperação Infantil de Abrantes (CRIA). 

A edição deste ano terá como novidade a presença do Grupo de Mímica e Teatro – Oficina Versus, da Madeira e que levará à cena a peça “O Principezinho”.
“Overdose de Vida” é o trabalho trazido pelo Grupo “Era uma vez…Teatro”, vindo do Porto. O “Teatro Alma Grande” da APPACD de Setúbal subirá ao palco com a peça “Anjos Caídos”. De mais perto virá também o “Teatro Fantasia” da APPACDM de Santarém que interpretará a peça “Chapéus há muitos”. 

O CRIARTE, grupo de teatro do Centro de Recuperação Infantil de Abrantes, que se encontra em fase de ensaios, irá estrear a peça “O Rapaz de Bronze”.
O programa deste Festival conta ainda com a colaboração e a participação do Grupo “Palha de Abrantes”, que apresentará “Um pedido de casamento”. 

A deficiência será o factor comum a todos os actores que participarão no evento, à excepção do Grupo “Palha de Abrantes”, o que faz deste Festival um verdadeiro mundo de emoções.
Esta quarta edição do Festival Nacional de Teatro Especial pretende dar continuidade a um evento, com mérito reconhecido, que realça a importância do teatro como ferramenta terapêutica e pedagógica para as crianças e jovens portadores de deficiência. 

Promover o intercâmbio, ao nível das instituições de ensino especial e inserção social é outro dos objectivos a atingir. Bem como, divulgar o trabalho realizado por estes grupos de jovens na área do teatro, estimular a criatividade, despertar e sensibilizar o público em geral para as capacidades dos cidadãos portadores de deficiência.
A iniciativa conta o apoio da Câmara Municipal de Abrantes, no âmbito do FINEVENT, programa de apoio financeiro à realização de eventos culturais. 

O Centro de Recuperação Infantil de Abrantes integra cerca de 130 utentes, de áreas tão diversas como Abrantes, Constância, Sardoal, Mação e Gavião.

 

Data de introdução: 2006-03-05



















editorial

IPSS: Pilar do Estado Social

(...) o estudo coordenado pelo Prof. Américo Mendes sobre a importância económica e social das IPSS evidencia alguns resultados que ajudam a perceber melhor a situação difícil em que um número muito significativo de...

Não há inqueritos válidos.

opinião

PADRE JOSÉ MAIA

Geografia dos esquecidos
Nos últimos tempos, e a propósito de tantas desgraças que se têm abatido sobre o interior, não se fala de outra coisa! E bem. A circunstância de nos estarmos a...

opinião

ANTÓNIO JOSÉ DA SILVA

No centenário do armistício da primeira guerra mundial
Passaram recentemente cem anos sobre a assinatura do Tratado que pôs fim ao conflito bélico que passou à História com o nome de Primeira Guerra Mundial, ou simplesmente como a...