BILHETE DE IDENTIDADE

Envolver- Serviço de apoio social à Comunidade, CRL

A Envolver- Serviço de apoio social à Comunidade, CRL, é uma Cooperativa de Solidariedade Social sem fins lucrativos que iniciou a sua actividade no dia 4 de Fevereiro de 2005 e que actua nos Conselhos de Loures e Lisboa, através das valências de Apoio Domiciliário Integrado (todos os dias do Ano) e Centro de Dia/convívio.

Como o próprio nome diz a ENVOLVER, pretende: incluir, abranger, comprometer, implicar, misturar, confundir, intrigar. Ou seja:

Incluir- os idosos numa filosofia de vida que passe para além da mera sobrevivência, queremos qe as pessoas vivam, que tenham uma qualidade de vida melhor, que os seus quereres sejam a prioridade da nossa intervenção, que cada dia seja uma oportunidade para melhorarem a sua condição física e mental. Queremos incluir as suas famílias neste projecto e torná-las imprescíndíveis neste processo.

Abranger - O maior múmero de pessoas com necessidade de serem apoiadas sejam estes os idosos, as crianças, os jovens ou outra população qualquer, interessa sim, que possamos melhorar o maior número possível de vidas.

Comprometer/ Implicar - o maior número de entidades prívadas ou públicas neste projecto, consciencializando-as a desenvolverem o conceito de responsabilidade social, no sentido em que apoiando esta instituição ao nível de apoios e/ou donativos, estariam a integrar-se voluntariamete nas preocupações sociais referentes aos mais carênciados, contribuindo de forma positiva para a sociedade, o que poderá proporcionar vantagens directas e assegurar a competitividade dos serviços a longo prazo. Tendo, assim, acesso a contrapartidas fiscais, previstas na lei do mecenato (dec-lei 74/99 de 16 de Março)

Misturar/Confundir - Idosos, jovens, população em geral, pessoas portadoras de deficiência, etc... todos estão envolvidos neste projecto, não queremos que entrem na nossa casa e saibam que estão num Centro de Dia, mas sim que estão numa casa de todos e para todos. Não queremos quadro típicos pendurados nas paredes queremos a alegria de um alegre desenho em graffity onde estejam retratados os rostos dos nossos utentes, queremos inovar, dar uma nova imagem a este tipode instituições, desenvolver valências típicas com serviços atípicos, que vão ao encontro das novas necessidades dos idosos, jovens e restante população.

Intrigar - toda a gente. Pôr a questionar as pessoas que se cruzam connosco e que se deparam com o nosso serviço, sobre como é que se consegue com tão pouco fazer-se bastante, como é que se consegue apoiar os idosos 24 horas por dia todos os dias do ano, como é que se consegue ter idosos tão alegres neste espaço, como é que se consegue ter um convívio tão saudável entre idosos, adultos, ricos, pobres, crianças, jovens, etc..... .

Informo que estamos a funcionar sem qualquer acordo de Cooperação da Segurança Social o que torna extremanente dífícil a sustentabilidade económica deste projecto tão útil à população idosa destes Concelhos. No entanto, é de salientar que já apoiamos, até ao momento, 40 pessoas dependentes no seu domicílio.

O grande objectivo, neste momento, destes serviços é proporcionar uma melhor qualidade de vida às pessoas idosas com um grau elevado de dependência física e por vezes mental e que vivem presas em casas muitas vezes também pelas barreiras arquitectónicas dos prédios (ex: morar no 3º andar e não ter elevador).

Informo, também, que estamos neste momento a trabalhar na aquisição de uma carrinha adaptada para transportar cadeiras de rodas e que, caso Vas Excias pudessem, seria de uma grande utilidade um apoio para a aquisição deste veículo, através da publicação nesse jornal de um artigo sobre esta cooperativa sem fins lucrativos.

ENVOLVA-SE CONNOSCO

Para qualquer esclarecimento contacte: 21-9470930 – Maria João ou Eunice Miranda
Ou escreva para o e-mail: envolver@clix.pt 

 

Data de introdução: 2006-01-26



















editorial

COOPERAÇÃO (Conclusões do Encontro Nacional)

A rede capilar de serviços sociais prestados pelas IPSS em todo o País, a todos, mas preferencialmente aos mais desprotegidos, desde o litoral urbano às periferias despovoadas do interior, corresponde a um mandato e possui um fundamento constitucional.

Não há inqueritos válidos.

opinião

ANTÓNIO JOSÉ DA SILVA

A América Central de novo em foco
Há uns anos atrás, alguns países da América Central motivaram um grande interesse da opinião pública internacional. Tudo porque ali se travava uma guerra, embora...

opinião

PADRE JOSÉ MAIA

“PORTUGUESES: satisfeitos com o governo …insatisfeitos com a VIDA”!
Foi exatamente esta a mensagem que o jornal PÚBLICO adotou, recentemente, como título de primeira página.