AMI FAZ BALANçO DE ATIVIDADE

Apoiadas cerca de 75 mil pessoas em situação de pobreza e exclusão social

A Assistência Médica Internacional (AMI) anunciou que em 2018 ajudou a transformar a vida de mais de dois milhões de pessoas, das quais 10.423 em Portugal.

Num balanço de atividade, a AMI afirma que os projetos da instituição "contribuíram para todos os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável" (ODS) definidos pelas Nações Unidas.

Segundo a AMI, em Portugal, desde 1994, ano de inauguração do primeiro Centro Porta Amiga, já foram apoiadas 74.755 pessoas em situação de pobreza e exclusão social.

Na área internacional, a AMI adianta que, em 2018, desenvolveu um total de 37 projetos, "um dos quais com equipas expatriadas no terreno (na Guiné-Bissau) e 36 outras ações internacionais, em parceria com organizações locais".

Entre benefícios diretos e indiretos, "os projetos internacionais permitiram apoiar 2.016.458 pessoas", sublinha a AMI, acrescentando que "a missão na Guiné-Bissau beneficiou diretamente 11.689 pessoas e, de forma indireta, 65.666".

A organização de assistência relembra que "as pessoas, o planeta, a prosperidade, a paz e as parcerias estão no cerne da Agenda 2030 das Nações Unidas para o desenvolvimento sustentável, um resultado do esforço conjunto de governos e cidadãos de todo o Mundo para criar um novo modelo global que permita erradicar a pobreza, promover a prosperidade e o bem-estar de todos, proteger o ambiente e combater as alterações climáticas".

Os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) e a Agenda 2030, adotados pela quase totalidade dos países do mundo, no contexto da ONU, definem as prioridades e aspirações do desenvolvimento sustentável global e procuram mobilizar esforços globais à volta de um conjunto de objetivos e metas comuns.

"Os ODS requerem uma ação à escala mundial de governos, empresas e sociedade civil para conseguir erradicar a pobreza e criar uma vida com dignidade e oportunidades para todos, dentro dos limites do planeta", defende a organização.

Para as empresas, em particular, a AMI diz que os ODS constituem uma oportunidade para criar e implementar soluções e tecnologias que resolvam os maiores desafios globais, ajudando a interligar estratégias empresariais e prioridades globais.

 

Data de introdução: 2019-03-11



















editorial

Compromisso de Cooperação

As quatro organizações representativas do Sector  (União das Mutualidades, União das Misericórdias, Confecoop e CNIS) coordenaram-se entre si. Viram, ouviram e respeitaram. 

Não há inqueritos válidos.

opinião

JOSÉ A. DA SILVA PENEDA

Regionalização
O tema regionalização mexe com interesses. Por isso, não é pacífico. Do que se trata é de construir uma forma diferente de distribuição de poder e,...

opinião

ANTÓNIO JOSÉ DA SILVA

Primaveras que nunca chegaram
Morreu não há muito, em pleno tribunal onde iria ser julgado pela segunda vez, aquele que foi presidente egípcio entre 2012 e 2014, altura em foi deposto por um golpe militar...