CHAMA DA SOLIDARIEDADE 2018

Depois do Montijo e Alcochete segue-se o concelho de Sesimbra

Chegou ao concelho do Montijo vinda da vizinha Moita e, entretanto, já chegou a Alcochete, antes de no dia 11 de abril entrar no concelho de Sesimbra.
A Chama da Solidariedade 2018 prossegue assim a viagem pelo distrito de Setúbal marcando presença em diversas atividades culturais, desportivas e solidárias, em diversas IPSS e outras entidades.
A iniciativa da CNIS está a ser promovida no terreno pela União Distrital das Instituições Particulares de Solidariedade Social de Setúbal (UDIPSS)
“Vamos acender e acesa manter a chama da unidade e da solidariedade. Juntos vamos confirmar que é preciso dar a mão pois a força é feita de união”, disse Maria de Fátima Soares, edil de Alcochete, naquilo que pode ser interpretado como o espírito da iniciativa que há mais de uma década percorre o País.
Também o presidente da Câmara Municipal do Montijo, Nuno Canta, manifestou a sua alegria por estar presente nesta iniciativa e saudou o presidente da UDIPSS “pela iniciativa e todo o envolvimento que tem conseguido com todas as instituições, as autarquias e sobretudo as IPSS”.
“É com muita satisfação que o Montijo entrega a Chama da Solidariedade à vila de Alcochete. É uma iniciativa que quero felicitar pelo excelente exemplo que representa para todos nós. O percurso desta Chama está ligado a uma causa que é muito importante para nós, que nos é muito cara: a luta pelos nossos direitos sociais”, sublinhou Nuno Canta, que também destacou “o excelente trabalho das IPSS e também das autarquias que, apesar da invisibilidade, têm assumido uma dimensão de modernidade na sua resposta de solidariedade”.
“Aquilo que nós, União Distrital, fazemos não é mais nem menos do que congregar a vontade das instituições do nosso distrito. Somos muitos mas queremos ser muitos mais porque ainda se está muito longe de alcançar o pleno direito que as pessoas têm a uma vida feliz, a uma vida de continuidade”, disse Fernando Sousa, presidente da UDIPSS Setúbal, agradecendo a todos os intervenientes nos diversos concelhos por onde a flama solidária tem passado.
A Chama da Solidariedade permanece no concelho de Alcochete até 11 de abril, dia em que será entregue ao de Sesimbra.
No final do percurso pelas instituições do concelho de Sesimbra, a Chama será entregue ao município de Setúbal, dia 9 de maio.

 

Data de introdução: 2018-04-05



















editorial

COOPERAÇÃO (Conclusões do Encontro Nacional)

A rede capilar de serviços sociais prestados pelas IPSS em todo o País, a todos, mas preferencialmente aos mais desprotegidos, desde o litoral urbano às periferias despovoadas do interior, corresponde a um mandato e possui um fundamento constitucional.

Não há inqueritos válidos.

opinião

ANTÓNIO JOSÉ DA SILVA

A América Central de novo em foco
Há uns anos atrás, alguns países da América Central motivaram um grande interesse da opinião pública internacional. Tudo porque ali se travava uma guerra, embora...

opinião

PADRE JOSÉ MAIA

“PORTUGUESES: satisfeitos com o governo …insatisfeitos com a VIDA”!
Foi exatamente esta a mensagem que o jornal PÚBLICO adotou, recentemente, como título de primeira página.