PRESIDENTE DA REPÚBLICA ESTARÁ PRESENTE

CNIS comemora 37 anos de espírito de comunhão

O Dia da CNIS celebra-se a 15 de janeiro e vai contar, em 2018, com a presença do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa.
O programa do Dia da CNIS, a realizar na Casa do Verbo Divino (junto à Rotunda Norte), em Fátima, inclui, da parte da manha, uma conferência sobre «Valores e Identidade da Solidariedade», na qual serão abordados temas como a autonomia e a cooperação no universo social solidário nacional, e à tarde uma sessão de esclarecimento sobre a constituição da Confederação da Economia Social Portuguesa.
Esta sessão de esclarecimento surge no seguimento da solicitação da última Assembleia Geral Extraordinária para que houvesse um debate mais aprofundado sobre a matéria, cuja discussão e votação final será feita em AG Extraordinária, em março.
Entretanto, a CNIS endereçará, pelas vias habituais, os convites às instituições.
A CNIS faz 37 anos no dia 15 de Janeiro de 2018. É um momento importante para a organização que congrega a maioria das IPSS portuguesas.
Lino Maia recorda que “a União das IPSS começou com muita gente, hoje é muito mais a que está na CNIS, mas o espírito de comunhão mantém-se. São 37 anos em que muitos, e muito bem, se deram a este mundo da solidariedade social. Em nenhum outro país encontramos tanta gente e tão empenhada na solução dos problemas da comunidade”.

PROGRAMA

09h30 - Recepção

10h00 - Sessão de Abertura
Presidente da Mesa da Assembleia Geral da CNIS
Dra. Manuela Mendoça

10h15 - “Valores e Identidade da Solidariedade”
Dr. Carvalho da Silva

10h45 - “Autonomia e a Cooperação no Mundo Social e Solidário”
Dr. Henrique Rodrigues

11h15 – Debate

12h00 – Presidente da Direção da CNIS
Padre Lino Maia

13h00 - Almoço (servido no local)

14h30 - Sessão de Esclarecimento - Confederação da Economia Social Portuguesa
Presidente do Conselho Fiscal da CNIS
Dr. Lacerda Pais

16h00 - Encerramento

 

Data de introdução: 2018-01-05



















editorial

Os pobres e as Instituições de Solidariedade

(...) Se o Sector Social e Solidário é um muito importante pilar do Estado Social, corre sérios riscos de colapso porque o Estado não está a corresponder às expectativas criadas aquando da celebração do Pacto de...

Não há inqueritos válidos.

opinião

ANTÓNIO JOSÉ DA SILVA

América Latina: uma outra deriva?
Em democracia, nada é definitivo. E nada é definitivo, porque a democracia pressupõe a realização cíclica de eleições, e os resultados dessas...

opinião

PADRE JOSÉ MAIA

Greves e serviços mínimos...
Após um longo tempo de quase ausência de greves, proeza atribuída às políticas de reversão de direitos dos trabalhadores e, em geral, de todos os portugueses...