INCÊNDIOS

Cáritas Portuguesa abre conta solidária para ajudar vítimas

A Cáritas Portuguesa abriu uma Conta Solidária para auxílio das vítimas dos incêndios de 15 de outubro. A conta «Cáritas, com Portugal, abraça vítimas dos incêndios», criada em parceria com a Caixa Económica Montepio Geral, está disponível através do IBAN - PT50 0036 0000 99105878243 94.
À semelhança do que aconteceu em junho a propósito do incêndio de Pedrogão Grande, a Cáritas Portuguesa abriu a conta solidária para aceitar donativos que serão encaminhados para as vítimas dos incêndios que deflagraram durante este mês de outubro. A conta «Cáritas, com Portugal, abraça vítimas dos incêndios» está disponível para todos os que queiram contribuir para fazer face às necessidades emergentes das vítimas desta catástrofe, podendo fazer donativos para o IBAN - PT50 0036 0000 99105878243 94, com o Código SWIFT - MPIOPTPL.
O dinheiro destina-se a ajuda de emergência e para apoio na reconstrução de habitações, assim como outras situações que sejam imprescindíveis para a recuperação dos meios de subsistência.
De momento, a Cáritas lidera o processo de reconstrução parcial de 14 habitações, 12 nos concelhos de Castanheira de Pêra e de Pedrógão Grande, e duas no concelho da Sertã, no âmbito da ajuda às vítimas do incêndio de junho.
“A Cáritas está sempre empenhada em fazer tudo o que está ao seu alcance para minorar o sofrimento das pessoas. A destruição de tantas casas, fábricas e terrenos deixaram centenas de pessoas sem norte, sem teto, sem trabalho. Este é um momento difícil, mas o povo português é resiliente e temos a certeza que a reconstrução é possível. É neste sentido que abrimos esta conta solidária, para que todos quantos queiram ajudar tenham um canal que os aproxima das vítimas”, argumenta Eugénio Fonseca, presidente da Cáritas Portuguesa.
A Cáritas tem vindo a desenvolver diversas reconstruções de casas no seguimento dos fogos de verão que atingiram a zona centro, trabalho que está a ser feito em parceria com as autarquias e através das Cáritas Diocesanas locais. Até agora já estão em processo de reconstrução parcial um total de 14 habitações, 12 das coisas nos concelhos de Castanheira de Pêra e de Pedrógão Grande, e as restantes duas no concelho da Sertã, assim como o apoio a uma empresa familiar e duas reparações de habitações em Mação.
“É desejo da Cáritas Portuguesa concluir estas reconstruções com a maior celeridade possível, priorizando a segurança e a qualidade das mesmas”, afirmou ainda o presidente da Cáritas Portuguesa.

 

Data de introdução: 2017-10-19



















editorial

CASAS DO POVO

1. As Casas do Povo foram criadas no regime do "Estado Novo" pelo Decreto-Lei n.º 23 051, de 23 de setembro de 1933, como peça chave da organização corporativa do trabalho rural. Funcionavam como organismos de...

Não há inqueritos válidos.

opinião

PADRE JOSÉ MAIA

Democracia à prova!
Portugal vai confrontar-se, a curto prazo, com um conjunto de testes à sua forma de organização como sociedade democrática!

opinião

ANTÓNIO JOSÉ DA SILVA

Comércio Internacional: a outra guerra
Parece que o mundo ultrapassou recentemente mais uma crise ameaçadora para a Paz no mundo. Falamos, claro está, da surpreendente aproximação entre a Coreia do Norte e os Estados...